Sábado, 18 de agosto de 2018
Ano XXX - Edição 1520
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Sociedade Espírita Chico Xavier - Parte 2

29/03/2018 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
Nesta edição, trago aos leitores um pouco mais sobre a doutrina da Sociedade Espírita Chico Xavier. Depoimento e mais sobre a certificação pela FERGS - Federação Espírita Brasileira. 

Sobre a diferenciação entre sociedades espíritas federadas e não federadas
Gabriel Salum: "Os nossos centros espíritas, aqueles que são vinculados à nossa federação, têm uma grande semelhança que é o compromisso de difundir a Doutrina Espírita. Nomenclatura essa específica que coincide com a codificação organizada por Allan Kardec em cinco obras básicas e outras que vieram depois: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e a Gênese. Trouxemos essas obras em ordem cronológica. Elas foram trazidas pelos benfeitores da humanidade, iniciando-se a primeira em 1857 e a última em 1868. Portanto, completando 150 anos neste ano de 2018. Então as nossas casas, todas elas têm o compromisso de divulgar a Doutrina Espírita, isso é uma identidade. Mas quais são as diferenças que existem entre elas, falando sempre de centros espíritas aqui, aqueles que divulgam o Espiritismo? As casas têm regionalismos, então elas vão funcionar em um horário diferente do outro, elas vão ter uma característica às vezes de uma casa mais voltada para a assistência social, a outra mais voltada para o estudo, a outra já tem uma vocação, até pela localidade e pela característica dos trabalhadores, a um trabalho com a infância e com a juventude. Enfim, as casas têm características especiais, mas todas elas com o compromisso de vivenciar e de divulgar os princípios da Doutrina Espírita. O que se distingue, aí sim disso tudo, são as casas espiritualistas, que fazem seu trabalho, com o seu valor, com outras doutrinas que não o Espiritismo. Aí nós podemos citar os nossos irmãos que trabalham com a umbanda, os nossos irmãos que trabalham com outras doutrinas de auto-ajuda, enfim, todos têm o seu valor. Mas quando nós falamos em Espiritismo, estamos falando de Doutrina Espírita, estamos falando de Allan Kardec."
Por fim, Maria Elisabeth Barbiere, vice-presidente responsável pela união dos centros espíritas do nosso Estado, também pronunciou-se sobre a caminhada da Sociedade Espírita Chico Xavier e sobre a importância do momento. "Gostaria de dizer da nossa alegria de estarmos aqui, chegando a uma fase muito importante de um processo que se iniciou praticamente quando esta casa foi fundada há quinze anos. O movimento espírita é uma organização em rede, isso significa que as nossas relações, entre as casas filiadas e a diretoria executiva da nossa federação, que hoje têm na sua presidência o nosso querido Gabriel Salum, são horizontais, ou seja, nós partimos do princípio da colaboração, da solidariedade, para que o nosso trabalho tenha uma abrangência maior. Então, o nosso centro espírita em Três de Maio já vem fazendo parte desta rede. Já vem trabalhando de forma solidária. Mas hoje nós poderíamos dizer que ele assumiu formalmente o compromisso com esta caminhada conjunta. Então, por esta razão, para nós é um momento de muita alegria por podermos ter entregue esse certificado que é um documento, mas que representa muito esforço e muito trabalho por parte da diretoria e dos trabalhadores que aqui estão."

DEPOIMENTO:
"Desde pequena ouvia falar no Espiritismo, pela minha madrinha que já é espírita há muitos anos. Foi algo que sempre despertou meu interesse, assim como de toda a família (pai, mãe, irmãos). Volta e meia eu lia algum romance espírita, e em casa fazíamos o Evangelho no Lar, mas nunca tinha estudado a doutrina e nem frequentava Centro Espírita. Apenas havia visitado algumas vezes um Centro em uma cidade próxima à Casca (cidade em que morei por muito tempo), pois lá não existia nenhuma Casa. Mas ter essa pequena noção da vida, que eu havia aprendido principalmente com aquilo que ouvia da minha madrinha, foi o que me ajudou a enfrentar as consequências do incêndio na boate Kiss. O que aconteceu comigo despertou ainda mais o interesse por conhecer e estudar a Doutrina. Em 2014 voltei para Três de Maio, e em 2015 comecei a frequentar a Casa Espírita. No início participava somente das palestras e no ano seguinte iniciei os estudos. Continuo até hoje, e não pretendo abandonar jamais. O Espiritismo é algo incrível, que nos esclarece e conforta para todas as situações da vida."
Cristina Peiter, frequentadora do centro.

Os fundadores do centro em Três de Maio

Filiação FERGS

Espaço Infanfil

SOCIEDADE ESPÍRITA CHICO XAVIER
AVENIDA URUGUAI,386, FUNDOS - TRÊS DE MAIO - RS
DATA FUNDAÇÃO: 7/6/2003 - 15 ANOS EM 2018
- COMEÇOU COM SEIS SÓCIOS, TODOS COM VIVÊNCIA ESPÍRITA.
- HOJE POSSUI 21 SÓCIOS EFETIVOS. 
- MÉDIA MENSAL DE FREQUÊNCIA DE 280 PESSOAS.
- CLUBE DO LIVRO: 31 SÓCIOS. 
- SALA DE REMÉDIOS PARA A ALMA COM 98 SÓCIOS, COM  646 EXEMPLARES DE LIVROS  E 228 CDS/DVS PARA EMPRÉSTIMO.

TRABALHOS:
- PALESTRAS NAS SEGUNDAS- FEIRAS  - 19h30 às 20h15
- PALESTRAS NAS QUARTAS-FEIRAS  - 13h30 às 13h45
- ATENDIMENTO FRATERNO -  SEMPRE ÀS SEGUNDAS-FEIRAS-19h ÀS 19h30 
- FLUIDOTERAPIA - PASSES - 20h15
- PRECES E IRRADIAÇÕES - SEMPRE ÀS SEGUNDAS-FEIRAS-20h30
- DIJ - EVANGELIZAÇÃO INFANTIL -  SEGUNDAS -FEIRAS DAS 19h ÀS 20h30
- BRECHÓ - TODAS AS QUARTAS-FEIRAS  ÀS 13h45 

GRUPOS DE ESTUDOS:
- IEDE - INICIANTES - TERÇA-FEIRA - 19h ÀS 20h
- ESDEI - INICIANTES - TERÇA-FEIRA- 19h ÀS 20h
- ESDEII - INTERMEDIÁRIO - TERÇA-FEIRA -19h ÀS 20h
- TOMO ÚNICO - AVANÇADO -  TERÇA-FEIRA- 20h15





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

10/08/2018   |
03/08/2018   |
27/07/2018   |
20/07/2018   |
13/07/2018   |
06/07/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS