Segunda-feira, 22 de outubro de 2018
Ano XXX - Edição 1530
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

50% dos condutores fizeram curso de reciclagem por excesso de velocidade

27/07/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Número é relativo ao CFC Mario Machado. Neste ano, do total de alunos que
fizeram o curso, faixa etária que predomina é de 35 a 45 anos

Desde o início do ano até a última sexta, dia 20, 59 condutores haviam feito o curso de reciclagem no CFC Mario Machado, e em torno de 50% deles tiveram de passar pelo processo em virtude de excesso de velocidade.
O número total de condutores que precisaram fazer o curso é próximo do registrado em igual período do ano passado, que havia sido de 52 pessoas. Já em 2018, a faixa etária que predomina entre os alunos do curso é de 35 a 45 anos.
O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece, em seu artigo 268, que o infrator será submetido a curso de reciclagem nas seguintes situações: quando, demonstrando insistência no cometimento de infrações, for necessário à sua reeducação; quando suspenso do direito de dirigir; quando se envolver em acidente grave para o qual tenha contribuído, independentemente de processo judicial; quando condenado judicialmente por delito de trânsito; a qualquer tempo, se for constatado que o condutor está colocando em risco a segurança do trânsito; e em outras situações a serem definidas pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito).
Uma das situações em que a reciclagem é obrigatória é quando o condutor atinge a contagem de pelo menos 20 pontos no prontuário da CNH no período de 12 meses.
Também há diversos tipos de infrações de trânsito que têm como uma das penalidades a suspensão da CNH - lembrando que ela impõe a obrigatoriedade de se fazer o curso de reciclagem para que o condutor possa voltar a dirigir.
No caso do CFC Mario Machado, do total de alunos que até o momento passaram pelo curso de reciclagem neste ano, além dos 50% por excesso de velocidade, 25% são por uso de álcool, 22% por pontuação na CNH e 3% por decisão judicial.
Entre os condutores que tiveram de fazer a reciclagem por conta da pontuação na CNH, entre as infrações que levaram ao alcance do limite de pontos, se destacam as ultrapassagens em local proibido, o não uso do cinto de segurança e equipamentos obrigatórios em inconformidade com o que a legislação estabelece.

FOTO: ARQUIVO/JS



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

11/10/2018   |
11/10/2018   |
11/10/2018   |
05/10/2018   |
05/10/2018   |
28/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS