Terça-feira, 16 de outubro de 2018
Ano XXX - Edição 1529
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A primavera chegou e, junto com ela, a rinite

05/10/2018 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
A primavera chegou. A estação mais colorida e florida do ano traz com ela uma verdadeira explosão de pólen. A mudança de estação também provoca a rinite alérgica. Espirros em série, coriza líquida transparente, coceira nasal, desconforto nos olhos, ouvidos e garganta, impactando diretamente na qualidade de vida.

O que é rinite alérgica?
A rinite é uma inflamação do revestimento interno do nariz. As rinites se caracterizam por quatro sintomas básicos: nariz entupido, secreção nasal, espirros e coceira no nariz. Os sintomas são manifestados logo após alguns minutos do contato com alguma substância que provoque a alergia. Ao contrário da gripe e do resfriado, os pacientes não apresentam desconforto como dores musculares e de cabeça, febre e indisposições. Para o tratamento deste tipo de alergia, é indicada a limpeza do ambiente, para que sejam tirados os agentes causadores da alergia. 

Principais sintomas
Os principais sintomas da rinite são espirro, secreção nasal e coceira, porém, após alguns dias, o quadro pode evoluir para sinusite.

Diagnóstico
O diagnóstico clínico é feito a partir das queixas do paciente, mas o médico explica que pode ser feito com um exame mais detalhado. O exame é chamado de nasofibroscopia.  Consiste em passar uma câmera pelo nariz que ajuda a saber o diagnóstico, quando estamos em dúvida se o paciente está com um quadro de sinusite ou se ainda é só um quadro de rinite alérgica. Com esse exame, consegue-se diferenciar (as duas doenças).
Tratamento
O tratamento da rinite alérgica é feito por meio de medicamentos antialérgicos, pela redução da exposição aos alérgenos, lavagem nasal com soro fisiológico, e, nos casos mais graves, com vacinas. A vacina, no entanto, só pode ser aplicada sobre prescrição médica. 

O que fazer para prevenir as alergias na primavera?
Na maior parte dos casos, as reações alérgicas respiratórias acabam ocorrendo pelo contato com provocadores como poeira, mofo, fumaça de cigarro e na primavera pelo pólen de flores. Ao final do dia, quando o pólen está mais presente no ar, é que se agravam os transtornos para as pessoas que têm a mucosa nasal mais sensível. 

A rinite tem cura?
Segundo a Academia Brasileira de Rinologia, nenhum medicamento cura a rinite alérgica. O paciente pode viver bem, mas ao parar com a medicação os sintomas acabam voltando. O tratamento com vacinas pode ser eficaz. Por um longo período, é provável que a necessidade de medicamentos do paciente venha a diminuir, porém, os cuidados com a prevenção seguem os mesmos. 

Odores fortes são causadores de rinite?
O cheiro forte em si não é um causador de rinite, mas é considerado um agente desencadeante da crise. "Uma vez em crise ou sensibilizado, o paciente reage também a fatores como poluição aérea, cheiros fortes,  fumaças ou perfumes."

A pessoa pode ficar sensível a outros agentes com o passar do tempo?
Os especialistas afirmam que as causas da rinite não se alteram, mas que irritantes primários podem mudar conforme os hábitos, moradia e outros aspectos da vida da pessoal. Um exemplo é uma pessoa que não convivia diretamente com produtos de limpeza e, após começar a lidar com esses agentes com mais frequência, manifesta uma irritação.
Outros fatores de risco para a rinite alérgica
- Possuir familiares com histórico de alergias,
- Frequentar locais mal ensolarados e mal ventilados,
- Poluição do ar.

Antialérgicos 'dão sono'?
Isso é mito. Isso pode acontecer com certos medicamentos, mas não é uma regra. "A primeira geração de remédios provoca sonolência. Já os mais modernos não têm esse inconveniente." 

É possível diferenciar gripes e resfriados de uma crise alérgica?
Os sintomas de uma alergia incluem nariz entupido, tosse e espirros. Até aí, estamos falando de sintomas parecidos com o de gripes e resfriados. Só que as infecções também costumam provocar dores no corpo, fraqueza e dor de garganta. 

Fontes:
noticias.r7.com/saude/crises-de-rinite-alergica-podem-aumentar-na-primavera-07102017
saude.ig.com.br/2016-09-22/rinite-primavera.html
saude.abril.com.br/medicina/6-mitos-e-verdades-sobre-alergia-respiratoria





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

11/10/2018   |
28/09/2018   |
21/09/2018   |
14/09/2018   |
06/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS