Segunda-feira, 18 de março de 2019
Ano XXX - Edição 1549
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

STR aprova mudanças no estatuto, que passa a permitir somente uma reeleição

14/12/2018 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Também fica explícita a proibição de que, numa mesma chapa, concorram cônjuges ou companheiros, filhos ou enteados, irmãos, genros e noras, exceto na condição de suplentes
O Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Três de Maio e São José do Inhacorá aprovou, na última sexta, 7, alterações em seu estatuto. As últimas mudanças haviam sido feitas em 1991.
Uma das alterações que passam a vigorar é a limitação de reeleições (o que o estatuto anterior não abordava), sendo uma para qualquer cargo da diretoria ou do conselho fiscal. Outra mudança é que o número de cargos na diretoria cai de 24 para 18.
Estas condições valem a partir da próxima eleição. Com isso, os integrantes da atual diretoria poderão concorrer aos mesmos cargos no próximo processo eleitoral e, depois, estarão aptos a um novo mandato - que seria, então, o da reeleição.
Conduzida pela presidente Anísia Trevisan e empossada em janeiro deste ano, a atual diretoria tem mandato até janeiro de 2021, e a previsão é de que a próxima eleição ocorra no mês anterior.
O novo estatuto também altera o nome da entidade, que passa de Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Três de Maio para Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Três de Maio e São José do Inhacorá.

Percentuais mínimos de homens, mulheres e jovens
As mudanças foram aprovadas durante assembleia extraordinária de alterações estatutárias, que ocorreu no salão da comunidade evangélica São Paulo. Antes, havia sido realizada uma assembleia ordinária de previsão orçamentária para o próximo ano.
Ainda, o artigo 51 do novo estatuto deixa explícita a proibição de que numa mesma chapa concorram cônjuges ou companheiros, filhos ou enteados, irmãos, genros e noras, exceto na condição de suplentes.
"Isso já existia, mas não era tão específico no estatuto anterior. Agora colocamos de forma bem específica, para deixar bem claro no estatuto", diz a presidente Anísia Trevisan.
Também fica estabelecido que na diretoria e no conselho fiscal, tanto nos cargos efetivos quanto nos suplentes, haverá 30% de homens e 30% de mulheres, 20% de jovens e a garantia de representação dos aposentados.
Ainda deverá haver, a cada eleição, a renovação de no mínimo 25% nos cargos da diretoria e no conselho fiscal, tanto nos cargos efetivos quanto nos suplentes.

Como serão as próximas eleições
Quanto ao dia da eleição, havendo chapa única, a eleição será validada mediante o comparecimento de no mínimo 15% dos votantes, incluindo os sócios aposentados. Caso haja mais de uma chapa, as condições são quase as mesmas, com a mudança de que o percentual de votantes passa a ser de no mínimo 30%.
Não havendo quórum na primeira eleição, haverá uma nova convocação, para realizar o novo processo 15 dias após o primeiro, respeitando 50% dos quóruns mencionados anteriormente.
Em relação às situações em que o associado poderá ser alvo de advertência, o atraso por mais de dois anos no pagamento de suas contribuições financeiras com a entidade passa a ser uma delas.
A outra situação é "descumprir as deliberações da diretoria, da assembleia geral ou outras instâncias do MSTTR (Movimento Sindical dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais) e falar em nome da entidade sem autorização".
Por outro lado, o STR continua com o serviço de correspondente bancário (para pagamento de contas no sindicato, o que reverte na injeção de recursos na entidade) e de extensão rural - conta com tecnólogos e um técnico agrícola, aos quais os associados podem recorrer para orientação em suas propriedades. Hoje, o STR reúne em torno de 1,8 mil associados.

A presidente do sindicato, Anísia Trevisan

FOTO:ARQUIVO/JS



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/02/2019   |
28/09/2018   |
27/07/2018   |
18/05/2018   |
27/04/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS