Domingo, 16 de dezembro de 2018
Ano XXX - Edição 1537
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Frio favorece lavouras de trigo

13/07/2012 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Em Três de Maio  plantio foi concluído e abrange nove mil hectares

Nas estimativas em nível de Estado a semeadura de trigo evoluiu rapidamente nesta semana, atingindo 72% da área destinada à cultura, que neste ano deverá ficar em torno de 990 mil hectares. Em Três de Maio a o plantio atingiu 100% da área estimada em nove mil hectares.

Conforme o levantamento semanal realizado pela Emater/RS-Ascar, a semente incorporada ao solo está germinando muito bem, o que pode ser comprovado pelo ótimo estande e padrão das lavouras. Com as condições meteorológicas favorecendo a cultura, os triticultores estão conduzindo as lavouras com boa tecnologia, com o objetivo de produzir, se possível, grãos com qualidade superior.

Para um bom desenvolvimento da cultura é necessário temperaturas baixas na fase inicial do desenvolvimento vegetativo e posteriormente no desenvolvimento reprodutivo, temperaturas mais quentes. "Além desses fatores relacionados a temperatura, a elevada radiação solar é de fundamental importância, visto que dias nublados e chuvas fortes prejudicam o desenvolvimento da cultura, principalmente no período de florescimento e enchimento de grãos", explica Nelci Ângelo Recalcati, chefe da Emater de Três de Maio.

Recalcati lembra que outro fator que pode comprometer a produção é a ocorrência de geadas no período de formação do grão, podendo ocasionar perdas elevadas.


Monitoramento constante é necessário


No momento, o técnico recomenda aos agricultores realizarem aplicação de nitrogênio (ureia e sulfato). Quem ainda não fez é recomendado fazer no período de perfilhamento.

Outro alerta é para as vistorias periódicas das lavouras. "Mesmo aqueles que fizeram tratamento das sementes devem estar atentos porque há áreas com surgimento de pulgões, que podem facilitar a entrada de doenças", lembra.

Para os próximos semanas os produtores devem ficar atentos quanto ao monitoramento de pragas e doenças. "Principalmente pulgões que são agentes transmissores de viroses, e doenças como ferrugem e manchas foliares e giberela (doença que ataca as espigas, causando despigmentação daquelas afetadas) no início do período de florescimento, fazendo o controle quando atingir os níveis de danos econômicos ou recomendados", recomenda Recalcati.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

28/09/2018   |
27/07/2018   |
18/05/2018   |
27/04/2018   |
02/03/2018   |
14/07/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS