Segunda-feira, 25 de março de 2019
Ano XXX - Edição 1549
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

03/06/2013 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - PROIBIR PRECONCEITO PARA QUÊ? O que seria na verdade um preconceito?  É nada mais do que uma desconformidade. Pode alguém não gostar de futebol e, por isso, se mostra preconceituoso em relação ao esporte das multidões. Mas é preciso aprovar uma lei, constrangendo os que não gostam de futebol? Há muitos casos em que as pessoas não concordam com certos procedimentos por formação cultural, ou até religiosa. Então, se aprova legislação, coagindo essas pessoas a não manifestar suas fobias. Mas ninguém vai arrancar lá do interior o preconceito, se é que ele existe. Então, estamos querendo salvar as aparências. Ou não? Proibir pode ser sinônimo de chover no molhado.

TABELA DEFASADA - Também pudera! O que se paga de Imposto de Renda não está no mapa. Desde 1996, a tabela do Imposto de Renda está defasada. A defasagem atinge 60%. Um assalto ao bolso do contribuinte. Por que não se faz cada ano a adequação, usando o coeficiente inflacionário?
MENOS LEIS E MAIS ATITUDE!

DIA DA LIBERDADE DE IMPOSTOS - Transcorreu, no dia 22 de maio, o Dia da Liberdade dos Impostos. Houve novamente, como em anos anteriores, a venda de gasolina subsidiada ao preço de R$ 1,50 o litro, para que o consumidor se aperceba de quanto trabalha para rechear as burras governamentais.  Esta data marca o dia em que o contribuinte brasileiro deixa de trabalhar para o governo e finalmente começa a trabalhar para si. Neste ano foram 150 dias. E neste ano, mais de 40% do rendimento bruto do cidadão será utilizado para o pagamento dos impostos. A quem deve xingar o contribuinte?

AGRONEGÓCIO - Hoje, é rentável e avançado. Por isso, o presidente reeleito da Farsul, há 16 anos à testa da entidade, prossegue na árdua luta pelo segmento. O sonho do presidente da Farsul, Carlos Rivacci Sperotto, é devolver o campo aos jovens. E, segundo diz: "O agronegócio é hoje a principal locomotiva da economia brasileira e responde por R$ 1,00 a cada R$ 3,00 gerados no País".

DEAL DA INFÂNCIA -
Quando guri, na lendária Escadinhas, então município de São Sebastião do Caí, encostava todas as manhãs o caminhãozinho da DEAL, para carregar o leite que era recolhido na colônia pela carrocinha puxada a uma parelha de mulas. O leite vinha em tarros e era levado a Porto Alegre. Já naquele tempo, constava que o leiteiro de manhã cedo passava pelo passo do Arroio Vale do Lobo e abastecia os tarros de água, que depois eram completados com o leite escasso tirado das vaquinhas crioulas dos agricultores. Quer dizer, a fraude do leite vem de longe.

CAI CONSUMO - Por que será que caiu o consumo? Provavelmente, o poder aquisitivo do consumidor não acompanhou a alta dos preços dos produtos, que tiveram uma ascensão abrupta, sobretudo, os alimentos. A queda do consumo retira 27 bilhões da economia brasileira, o que pode reduzir o PIB em 0,5%. E isso, apesar da boa safra e dos elevados preços das commodities.

20 ANOS - Completou 20 anos, no dia 16 de maio corrente, o programa radiofônico direcionado para a etnia alemã: Festança da Cuca e da Linguiça (Das Grosse Kuche und Wurst Fest), animado todos os domingos, das 6h às 9 horas, pelo Bach Hannes. Quando iniciou o programa, no dia 16 de maio de 1993, deram 90 dias de vida para ele. Quem diria que esta brincadeira iria tão longe!




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/03/2019   |
08/03/2019   |
01/03/2019   |
22/02/2019   |
15/02/2019   |
08/02/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS