Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Um talento no futebol feminino

14/06/2013 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
Ela é dedicada, bonita, vaidosa e joga muito futebol. Falo da três-maiense Jennifer Winkelmann Felten, de 14 anos, filha de Margarete e Jeferson Felten. Ela acaba de ser convocada para a Seleção Brasileira de Futebol sub 17. A apresentação acontece na próxima segunda-feira, dia 17, no Rio de Janeiro, na CBF. A concentração será em Teresópolis. Nesta entrevista ela fala de seus sonhos e a felicidade desta conquista...


Fale um pouco da sua historia em relação ao fato de gostar de jogar futebol...

Desde muito pequena, sempre gostei e joguei futebol.  Sempre ia junto com meu pai aos jogos de futebol, lá jogava com os meninos, já que, as meninas não jogavam. Por incrível que pareça, era a minha brincadeira favorita. Nunca fui de brincar muito com bonecas.

Já sofreu algum tipo de preconceito, pelo fato de jogar futebol?

Preconceito não. Mas às vezes era excluída do grupo de algumas meninas. Por que em vez de ficar com elas no recreio, eu preferia ir jogar futebol com os meninos.

Quem são seus ídolos na profissão?
A Marta, claro, eleita cinco vezes a melhor jogadora do mundo.

O que faz nas horas vagas?
Academia, passeios com as amigas, estudo, treino no Botafogo, computador e trabalhos de aula.

Quais são seus objetivos profissionais? E pessoais?
No profissional é conseguir me fixar na seleção. No pessoal, terminar todas as etapas do estudo, continuar sendo feliz...

O que sentiu no momento em que recebeu a notícia da convocação? E o que já mudou?
Me senti feliz e muito emocionada. Tive que lutar muito por isso. Foram muitos treinos e muita dedicação. Agradeço a Deus, aos meus familiares, aos amigos e professores, que me ajudaram nesta conquista. Depois da convocação, ganhei dezenas de pedidos de amizade pelo facebook, hahahaha...

Já sabe como será a sua nova rotina?
- Será de muito treino e muita dedicação (condicionamento físico e musculação).
- Alimentação também deverá ser mais controlada.
- Computador e celular somente em dias e horas específicas.

Quanto ao patrocínio e salário, o que pode falar?
Salário só mais tarde. Por enquanto, a CBF arca com as despesas: transporte, alimentação e roupas (chuteiras, meias, camisetas, bermuda, agasalhos e artigos da linha esportiva).

Vaidade x força. Fale um pouco sobre isso...
Pelo fato de jogar futebol, não vou deixar de ser feminina. Gosto de estar com os cabelos bonitos e hidratados. Sinto-me mal se não estiver com as unhas pintadas. Faço tudo que as meninas da minha idade fazem, o que me diferencia, é o meu hobby por futebol. A força é uma consequência, que adquiri através dos treinos.

De agora em diante, o que vai mudar em sua vida?
Vou precisar treinar muito mais. Os horários serão mais controlados. Tudo é muito novo... A minha expectativa é muito grande.

Qual sua mensagem aos nossos leitores?
Agradeço as pessoas que me apoiaram. Se alguém tem um sonho, não desista, corra sempre atrás. Com fé em Deus, você sempre chegará ao lugar certo.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

08/12/2017   |
01/12/2017   |
24/11/2017   |
17/11/2017   |
10/11/2017   |
03/11/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS