Quinta-feira, 17 de agosto de 2017
Ano XXIX - Edição 1470
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Vacina contra HEPATITE B disponível nas unidades de saúde

14/06/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
A secretaria municipal de Saúde de Três de Maio está disponibilizando a vacina da hepatite B para as pessoas até 49 anos. A imunização foi ampliada através de uma portaria do Ministério da Saúde, visto que anteriormente, era disponível para as pessoas até 29 anos.

A enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica da secretaria municipal de Saúde, Miriam Herath Rascovetski explica que o Rio Grande do Sul foi o último  Estado a receber a vacina da hepatite B, por ser categorizada como de baixa endemicidade nos anos de 1998. "Anteriormente, a vacina era destinada às crianças ao nascer e para os grupos de risco, que são os profissionais de saúde,  comunicantes (familiares) de hepatite B,  pessoas que trabalham na reciclagem do lixo, entre outros. Gradativamente  a vacina foi sendo ampliada e hoje ela está disponível para as pessoas até 49 anos", informa.

A doença
A Hepatite B é uma doença infectocontagiosa, que infecta as células do fígado e que pode apresentar-se de forma aguda ou crônica. O indivíduo pode curar-se completamente ou continuar com o vírus no organismo. "As consequências do estado de portador podem ser danosas com o desenvolvimento de cirrose hepática e carcinoma hepatocelular (câncer de fígado) e  suas complicações com o passar dos anos".

A vacina
A vacina está disponível nas unidades de saúde do município, como a Unidade Central, São Pedro, São José,  Promorar, Consolata e Progresso. A imunização contra a hepatite B é realizada em três doses, com intervalo de um mês entre a primeira e a segunda dose e de seis meses entre a primeira e a terceira dose.

Conforme Mirian, imunizar-se contra a doença é muito importante. "A hepatite B também é considerada uma Doença Sexualmente Transmissível, por isso, orientamos sobre o uso de camisinha nas relações sexuais. Além disso, a prevenção da doença está associada às normas de biossegurança nos serviços de saúde, uso individual de materiais de pedicure e manicure, não compartilhar objetos de uso pessoal (lâminas de barbear, escovas dentais), não compartilhar instrumentos para uso de drogas, rastreamento da gestante para o vírus da hepatite B e o uso de imunoglobulina anti-hepatite B nas pessoas vítimas de abuso sexual.  O tratamento  quando necessário é oneroso, mantido pelo Sistema Único de Sáude", esclarece.

Teste rápido
A enfermeira reitera ainda que a secretaria de Saúde dispõe de testes rápidos para diagnóstico das hepatites B e C. "Eles podem ser feitos em pessoas que por algum motivo tenham se exposto a situações de risco.  Mais informações basta telefonar na Unidade Central e agendar", finaliza.





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

04/08/2017   |
02/06/2017   |
19/05/2017   |
13/04/2017   |
10/04/2017   |
24/03/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS