Terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

O povo nas ruas...

28/06/2013 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Há tempos não escrevo sobre política. Todos conhecem meus posicionamentos, principalmente nas redes sociais, e quando escrevo sobre política alguns torcem o nariz, enquanto outros aplaudem. Normal em uma democracia. Continuo amigo de todos...
O povo saiu às ruas e fazia muito tempo que isso não acontecia. O Brasil é muito calmo neste sentido. Em outros países a tolerância com o governo é menor. Aqui, a casa tem que desabar para então o povo se rebelar. Porém, depois que ele sai às ruas, ninguém mais segura. Quer resultados, quer respostas, quer soluções. Isso é lindo de ver...
Claro que, para aqueles que estão no governo, é sempre uma dificuldade lidar com isso. Quando se está na oposição é bem mais fácil. Foi assim com Collor. O povo se revoltou e saiu às ruas. Sabendo da revolta popular, o ex-presidente, na época, teve a infeliz ideia de convocar a população para sair às ruas usando verde amarelo. O povo saiu vestindo preto. A oposição soube aproveitar o episódio.
Desde lá o povo estava calmo. O mesmo partido está há mais de uma década no poder e a popularidade da presidenta beirava os níveis da perfeição. O que houve, então? Por que o povo saiu às ruas, se a mídia sempre alimentou que o país nunca esteve em um momento tão bom?
Quem sabe, a verdade, é que não esteja tão bom. É claro que não está bom. Pois se estivesse tão bom quanto se imaginava, o povo não estaria nas ruas.
Mas tudo isso por 0,20 centavos? Não, claro que não. Existe uma grande insatisfação das pessoas com a corrupção, que chegou a níveis absurdos. Existe a falta de investimentos em várias áreas e a inflação começou a surgir novamente. O dinheiro, lentamente, está começando a valer menos e assistimos obras monstruosas de estádios de futebol, financiados com dinheiro público, enquanto hospitais e escolas estão aos pedaços.
Mas não pensem os militantes da sigla do governo, que estou criticando o partido. A insatisfação atinge a todo o sistema. Câmara, Senado e Governadores, Prefeitos e Vereadores. O povo quer mudança. Quem está no poder que se vire para criá-las.
A presidenta em rede nacional propôs cinco pactos: Responsabilidade Fiscal, Reforma Política, Saúde, Transporte Público e Educação. Ouço isso de quatro em quatro anos na propaganda eleitoral. Este ano veio mais cedo. Parece que os dois PACs não deram certo, pois não se fala mais nisso...
A ideia de convocar uma Constituinte parcial recuou. Não foi vista com bons olhos pelo povo. Imaginem Tiririca e Genuíno escrevendo um novo texto Constitucional...
Curiosamente, no meio do vendaval a presidenta publicou o Decreto 8.028 de 14 de junho de 2013, aumentando em 100% as diárias dos Ministros de Estado no período da COPA que agora passarão de R$ 1.000,00. É o chamado Bolsa-Copa, mas só para alguns.
Por fim, vem a ideia de trazer milhares de médicos cubanos para o Brasil, como se isso fosse resolver o problema da saúde pública. Vou repetir aqui a frase que circula nas redes: "Importar médicos para locais onde faltam leitos, hospitais, remédios e exames, é como querer resolver o problema da FOME importando cozinheiros num local onde não há comida, nem panelas, nem fogão".
Enfim, vivemos um momento histórico. Algo deverá ocorrer e, torço que seja algo muito positivo. A derrubada da PEC 37 é um indício de dias melhores. Abra seus olhos, pois você está vivendo a história...

Um ótimo fim de semana a todos...




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS