Segunda-feira, 27 de maio de 2019
Ano XXX - Edição 1558
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

08/07/2013 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - COMODISMO - O que seria o comodismo? É a quietude seja a circunstância qual for. É a paralisia diante de qualquer situação. É alguém ficar de braços cruzados, apesar de cair a casa sobre a cabeça. Era o que vinha acontecendo no meu País, desde a varrição do ex-presidente Fernando Collor de Mello, em 1992. Vai para 23 anos. É uma geração que se foi. Os jovens de hoje não sabem, o que aconteceu 20 anos atrás, porque ainda nem eram nascidos. Mas estão acompanhando todos os dias o que vem ocorrendo nos altos escalões governamentais: a roubalheira, a mentira, a falta de atenção competente com a saúde, a educação, o transporte. As frustrações foram se acumulando e se formou um barril de pólvora dentro das gerações mais novas. E, de repente, não mais do que de repente, por dá cá aquela palha, o barril arrebentou e voou caco para todo lado. São as manifestações, que aparentemente não têm líderes políticos, que não têm como motivação única o aumento da passagem do transporte coletivo. Os motivos são muitos, dezenas, centenas de malfeitos que ninguém mais aguenta. E não foi por falta de aviso.

SITUAÇÃO PREOCUPANTE - A moeda brasileira é a que mais perdeu valor no período de 1º de maio a 20 de junho, por isso o dólar disparou nas últimas semanas. A forte desvalorização do real em relação ao dólar é preocupante para a situação econômica brasileira. É preocupante esta disparada do dólar, porque influi diretamente na nossa economia: favorece a exportação e prejudica a importação. O que não pode é o dólar disparar demais.

DILMA NÃO ESCUTA NINGUÉM - Esta é muito boa. A revelação é do secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, grande amigo do ex-presidente Lula. A íntegra do que disse ao senador Blairo Maggi, do Mato Grosso, é simplesmente essa: "Não adianta ela (Dilma Rousseff) não escuta ninguém. Só ouve o ministro da Educação, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio e o marqueteiro João Santana. Eta que bela entregada! Que pena!"

ENDIVIDAMENTO - O endividamento das famílias brasileiras bateu o recorde histórico. Subiu dos 43,97% para 44,23%, em abril. Isso significa que a dívida total com os bancos representa quase a metade de toda renda familiar anual. Essa alta foi provocada, quase na totalidade no crédito imobiliário.

MUNDIAL CARO - Os valores totais do Mundial, que será jogado no ano que vem no Brasil, já ultrapassam os R$ 28 bilhões. Foi nos dito pela presidente que este dinheiro não é do governo. Você acreditou? Foi megalomania trazer a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

ESQUECIMENTO? - Nos cinco pactos anunciados pela presidente faltou um pela segurança. Nos protestos de rua a falta de segurança foi um dos mais destacados. Teria sido esquecimento da presidente, ou a violência não importa aos governantes?

O VELHO DITADO: QUEM PROCURA, ACHA. É preciso entender que quem diz o que quer, ouve o que não quer. Vale a mesma coisa para quem manda recado. Compreendido?

Muito safado e sem-vergonha está aproveitando o momento de manifestações para atirar pedra em quem não tem nada a ver com a coisa. Isso se chama em boa linguagem: covardia.

PREVISÃO DO PIB PARA BAIXO - A estimativa do PIB caiu de 3,1% para 2,7%, neste ano. E a previsão para a inflação deverá furar o teto: ficará em torno de 6%, no glorioso 2013. 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/05/2019   |
10/05/2019   |
04/05/2019   |
26/04/2019   |
12/04/2019   |
05/04/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS