Sexta-feira, 18 de agosto de 2017
Ano XXIX - Edição 1470
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Médicos e Bombeiros

15/07/2013 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Estive sábado pela manhã no Mercado Público em Porto Alegre. Sempre gostei muito daquele local. Eu e Elis fizemos um belo passeio pelo centro histórico da capital, minha terra natal. O Mercado é um local mágico e quem conhece pode atestar isso.
Quando veio a noite, a terrível notícia de que o mercado estava em chamas, surpreendeu a todos. Estávamos lá pela manhã. Que tragédia...
Liguei a televisão e vi as imagens. Bombeiros trabalhavam incansavelmente tentando vencer o fogo e, por mais que lutassem, faltava-lhes estrutura...
Durante o incêndio, veio então a notícia de que faltava água nos hidrantes próximos ao Mercado. Bombeiros tinham que "criar formas" de combate ao fogo...
Porto Alegre tem dez guarnições de bombeiros, cada uma com um caminhão. São 10 caminhões para 1,5 milhão de habitantes. O comandante em entrevista disse que o número é insuficiente para a capital.
Mas faltam mais coisas... Por exemplo, os equipamentos adequados e modernos para trabalhar nestas situações de risco. Aliás, foi assim na tragédia da boate Kiss em Santa Maria. Por mais que tivessem vontade de salvar vidas, os bombeiros não possuíam equipamentos adequados. Lutavam com suas forças, mas sem estrutura...
A saúde pública brasileira não fica muito longe...
Diariamente assistimos médicos "lutando", sem exames, sem equipamentos e sem remédios. Faltam hospitais e nos hospitais que existem, faltam leitos, aparelhos e medicamentos...
Então ouço alguémdizer que faltam médicos no Brasil. Não é verdade! Falta é organização. O Sindicato Médico do RS publicou nota (09.07.2013) esclarecendo que o Brasil possui o dobro de médicos do que necessita conforme dados do próprio Ministério da Saúde. Falta sim uma carreira para interiorizá-los, a exemplo das carreiras jurídicas. Além disso, no Brasil existem mais faculdades de medicina do que nos Estados Unidos e na China segundo a nota do SIMERS.
Mas o que médicos e bombeiros tem em comum?
Quero responder com outra pergunta: Se trouxermosbombeiros do exterior para trabalhar no Brasil, resolveremos todos os problemas de incêndios no país?
Não! Pois continuará faltando água em hidrantes, faltando roupas especiais e caminhões modernos. Continuará faltando estrutura.
E concluo este texto, perguntando:
Se trouxermos médicos do exterior para trabalhar no Brasil a saúde estará com seus problemas resolvidos?



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS