Segunda-feira, 12 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1533
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

O Brasil exige mudanças

16/07/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Através das telas de televisão, em jornais, na internet, estamos conectados com o mundo a nossa volta, com os fatos mais comentados em todo o planeta. E nas últimas duas semanas todos ficaram sabendo da insatisfação do povo brasileiro com o poder que o governa. Nestes últimos dias milhares de jovens, principalmente da classe média foram às ruas exigir seus direitos de cidadão.

O estopim disto tudo foi por R$ 0,20, o aumento que ocorreu nas passagens de ônibus do transporte público, na cidade de São Paulo, imposta pelo atual prefeito Fernando Haddad. Esse acréscimo causou tamanha indignação e descontentamento, que o povo decidiu ir às ruas exigindo o preço anterior.

Porém estes manifestos não permaneceram exclusivamente na cidade de São Paulo, espalharam-se por todo o Brasil. E não apenas exigindo a baixa do preço do transporte público, mas sim todas as mudanças que desejam que ocorra em nosso país, uma das exigências destes manifestantes é o fim da corrupção, imensamente presente nos parlamentos dos governantes brasileiros.

O povo clama por diversas mudanças, no transporte, na educação, na saúde que é tão precária em nosso país, entre tantas outras exigências. Uma das maiores indignações de todo o povo é quanto dinheiro o Brasil investe em estádios, e em uma boa recepção aos turistas que vierem aqui em 2014 para a Copa do Mundo. Mas como querem dar uma boa recepção a essas pessoas, tendo seu próprio povo passando necessidades? Claro que devemos receber com cordialidade nossos visitantes. Portanto o dinheiro de nosso país deve ser bem investido, não dando apenas prioridade a alguns aspectos.

Tudo o que o povo deseja é que o dinheiro de seus impostos seja bem empregado, e que todos tenham uma vida digna. Com saúde, educação, transporte de qualidade. A atual situação de nosso país nesses aspectos é insuficiente, enquanto os estádios de futebol têm uma infraestrutura grandiosa.

Também se questiona sobre os salários dos deputados, que são eles mesmos que estipulam, e são imensos. Enquanto nossos professores e demais trabalhadores recebem muito pouco para trabalhar arduamente.

Se formos realistas, perceberemos que o país não investe em educação, para o povo manter-se analfabeto, não sendo capaz de perceber as barbaridades que ocorrem em seu cotidiano. Mas como diz o velho ditado, o que o povo quer é "pão e circo". E é nisso que o governo investe. Em futebol para entreter a população, e em bolsa família. Bolsas que são muitas vezes mal interpretadas, elas servem como auxílio a quem não tem capacidade financeira suficiente para sustentar suas famílias. Entretanto muitos se acomodam e utilizam-nas para sustentar-se e não trabalhar.

Quem anda descansado realmente é o cidadão, que exige tantas mudanças, mas não faz nada para isso acontecer. Como querem educação se seus filhos não estudam? Almejam maiores salários e muitas vezes não trabalham, querem saúde, mas depredam patrimônio público.

Não é por culpa de um que nosso país está neste estado, mas sim de todos que fingem não ver o que acontece. Criticam os governantes, mas na hora da urna é nestes que votam.
Aí exigem de tudo, no entanto o que realmente o Brasil precisa é de pessoas com senso crítico, capazes de perceber e ver de maneira correta o que está errado e precisa mudar em tudo isso para termos uma pátria justa e boa para todos.


Escola Estadual de Ensino Fundamental Espírito Santo de Alegria RS
Nome: Eveline Marx Filipin
Turma: 2° Ano do 3° Ciclo (8º Ano)
Disciplina: História
Professora: Marcia Feyth
Data: 1° de julho de 2013.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

09/11/2018   |
19/10/2018   |
11/10/2018   |
05/10/2018   |
28/09/2018   |
21/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS