Quinta-feira, 29 de junho de 2017
Ano XXIX - Edição 1462
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Mais de 300 três-maienses já tomaram o Tamiflu

27/07/2012 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Vírus H1N1 está em circulação em Três de Maio e causou o óbito de um homem de 56 anos

A cada semana a gripe A faz mais vítimas no Rio Grande do Sul. Conforme o boletim divulgado na segunda-feira pela Secretaria Estadual da Saúde, o Estado registra 316 casos de gripe A, com 46 mortes. São oito a mais do que o registrado nos últimos dados divulgados no dia 19 de julho, que mostravam 262 casos com 38 mortes.
Entre as oito mortes confirmadas estão incluídas a do homem de 56 anos, de Três de Maio, que morreu no dia 17 de julho, no Hospital São Vicente de Paulo; e a de um menino de quatro anos, no dia 18 de julho, em Santa Rosa. O três-maiense não havia sido vacinado. Já o menino tinha recebido a imunização.
Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, a região tem três casos confirmados de gripe A em Santa Rosa, dois em Três de Maio e um em Horizontina.
Conforme a enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Três de Maio, Mirian Herath Rascovetzki, neste período o número de casos confirmados de H1N1 para Três de Maio foram dois: uma menina de oito anos que já recebeu alta hospitalar e de um homem, de 56 anos, que foi a óbito.
Segundo Mirian, para os casos suspeitos, não há como estimar um número, pois as coletas são realizadas em pacientes graves segundo a Norma Técnica do Estado para H1N1 2012. "Como nesta época ocorre a gripe de inverno e também tivemos a comprovação do vírus H1N1 circulando em Três  de Maio, muitas pessoas tiveram a orientação de tomar o Tamiflu como tratamento imediato".
De acordo com a enfermeira, o número de pessoas que receberam tratamento com o antiviral Tamiflu, além de outros fármacos prescritos, somam-se em torno de 300 pessoas até o dia 23 de julho. "Estas pessoas receberam o anti viral via SUS (Sistema Único de Saúde)".
No Hospital São Vicente de Paulo, depois de 13 dias de tratamento, obteve alta na segunda-feira um homem de 59 anos, de Horizontina, que esteve internado na UTI, infectado com o vírus H1N1. Atualmente, dois pacientes em estado grave recebem cuidados especiais na Unidade de Terapia Intensiva do HSVP. Um deles é uma mulher de 59 anos, de Teutônia, que teve o resultado da suspeita de contaminação pela Gripe A negativo. O outro é um homem de 56 anos, de Santo Augusto, que está há mais de 40 dias na UTI, este com confirmação.
Mirian informa ainda que existem ainda, dois casos suspeitos de Três de Maio que não vieram o resultado. Ela alerta que nos primeiros sinais de febre, tosse e dor de garganta as pessoas devem procurar atendimento médico, para então ser feito o tratamento imediato, prevenindo mortes e internações hospitalares.
De acordo com a direção do HSVP, com o frio e as chuvas, os atendimentos se intensificaram na emergência do Hospital, por isso, para os casos de infecções respiratórias, está sendo adotado o protocolo da gripe A, de acordo com os sinais e sintomas apresentados pelo paciente.
O serviço de Centro de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do hospital continua com as medidas adotadas pela instituição, como a restrição de visitas, capacitação da equipe e orientações a pacientes, todas elas ações de precaução para conter um possível avanço do vírus da Gripe A.


Secretaria de Saúde imunizou mais de sete mil pessoas nos postos de saúde

A enfermeira Mirian apresenta os dados sobre a vacinação realizada pela secretaria municipal de Saúde. Foram vacinadas 4.543 pessoas dos grupos elegíveis, ou seja, 94,94% da meta, e depois, foram aplicadas mais três mil doses na população em geral.
Segundo ela, no momento não há previsão da secretaria receber mais doses de vacina (informação dada na manhã de quarta-feira pela 14ª Coordenadoria Regional de Saúde).
Mirian explica que a eficácia da vacina se dá entre duas a três semanas após a vacinação. "O pico máximo de anticorpos ocorre após 4 a 6 semanas e tem uma duração de 6 a 12 meses. Nas crianças, a imunogenicidade varia de 30 a 90%, em crianças menores de 6 anos aproximadamente 40 a 48% apresentam soroconversão (anticorpos), enquanto para crianças menores de 3 anos a taxa de soroconversão sobre para 70 a 100%. Vale ressaltar que a norma técnica não nos dá percentual de proteção para adultos", esclarece.  
Mas mesmo assim, é válido fazer a vacina, tanto é que as pessoas que adoeceram estão no grupo dos não vacinados, reitera a enfermeira.
Na última semana, a Secretaria Estadual da Saúde anunciou que receberia mais 200 mil doses da vacina contra a gripe, remanejadas de outros estados pelo Ministério da Saúde. A previsão é que novas doses sejam entregues na próxima semana.
Enquanto as vacinas não chegam, a população pode recorrer a clínicas e farmácias particulares. Só que, em muitos municípios, não existem mais vacinas. Em Três de Maio, apenas duas farmácias devem receber novas doses, com preços que variam de R$ 70 a R$ 80.
Em alguns municípios gaúchos, como é o caso de Porto Alegre, o preço da vacina pode chegar até R$ 150.

    







Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

02/06/2017   |
19/05/2017   |
13/04/2017   |
10/04/2017   |
24/03/2017   |
20/01/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS