Terça-feira, 18 de junho de 2019
Ano XXXI - Edição 1562
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

26/07/2013 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
VEM aí mais uma Consulta Popular. Por sinal muito mal divulgada. Mas parece que depois que os Coredes ameaçaram de boicotar a consulta,   o governo resolveu liberar demandas definidas e represadas há muito tempo. Mas, mesmo com a possibilidade de votar pela internet, a participação vem patinando nos últimos anos, e esse não deverá ser muito diferente.

E NÃO É só na Consulta Popular que a população não participa. Nas audiências púlicas para a discussão do PPA (Plano plurianual para o quadriênio 2014/2017) a participação tem sido mínima. Meia dúzia de gatos pingados. Temos que dizer para esse pessoal que vai para as ruas, que tão ou mais importante do que ir para as ruas, é participar das decisões em audiências públicas e também na Consulta Popular.

FALANDO EM POLÍTICA - Em Três de Maio, o PP queimou o último cartucho e deve garimpar um novo nome. Até agora, embora o esforço não seja muito, os progressistas não conseguiram visualizar um nome com o perfil e potencial de candidato com vistas às eleições de 2016. E como se sabe, formar uma nova liderança demora tempo.

JÁ O PT nesse sentido leva vantagem. O Dr. Copatti deve ser novamente o candidato. E batê-lo nas próximas eleições, é consenso quase unânime, será uma tarefa muito indigesta. Pode ser cedo para falar em eleições para quem já tem candidato, agora para quem precisa preparar um, pode não ser.

PESQUISA realizada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) diz que a maioria dos prefeitos, 60,5% é contrária à reeleição. E 73% defende eleições gerais e municipais simultâneas para mandatos de 6 anos. Na mesma pesquisa, 42% se dizem favoráveis a voto distrital e 40% preferem o sistema atual. São mudanças importantes que dificilmente serão contempladas na Reforma Política. Principalmente o voto distrital, que não interessa aos caciques da política brasileira.

A LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO possibilitou  a população tomar conhecimento de  quantos são, quem são e quanto ganham os assessores dos deputados estaduais gaúchos. A Zero Hora de quarta-feira divulga o nome e o salário de cada assessor parlamentar. Os salários variam de mais de 2 mil até 23 mil reais, sem contar as despesas com salários de assessores. Com o salário do próprio parlamentar, tem deputado que custa ao Estado em torno de 65 mil reais e outros em torno de 100 mil reais.

UM ABRAÇO, boa pescaria, curtindo o som havaiano do The Ventures.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS