Terça-feira, 20 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1534
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Jornada Mundial da Juventude

29/07/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Escrever sobre o assunto Jornada Mundial da Juventude (JMJ) não é tão fácil quanto parece, há inúmeras coisas que gostaria de dar ênfase no texto. O meu foco atual é o que a JMJ mudará nas pessoas que se abrem ao pensamento religioso e não tem vergonha de assumir sua aliança com Deus. Penso que todos os jovens da atualidade são chamados para seguir o caminho criado por Cristo, poucos o seguem geralmente é pelo demérito de criar o famoso apelido de "santinho" ou sei lá eu o que.

 Jovens querem ser diferente e conquistar algo com isso, talvez algumas pessoas encarem como uma critica, mas se realmente esses jovens que sabem tanto julgar a vida de outro jovem devoto religioso, passem a pesquisar mais informações sobre a sua religião de berço saberiam quão é importante saber respeitar e prezar por ela afinal todos cremos em algo. Tenho 13 anos e quiçá eu não vivi o suficiente para dar alguma lição de moral a ninguém, mas peço para que esses jovens tentem fazer a diferença para o bem e parem de pré julgar aqueles que estão nesse caminho.

A jornada mundial da juventude foi criada a 27 anos atrás. É a semana de eventos da Igreja Católica para os jovens e com os jovens. Ela reúne milhares de jovens do mundo todo para celebrar e aprender sobre a fé católica e para construir pontes de amizade e esperança entre continentes, povos e culturas, além de compartilhar entre si a vivência da espiritualidade. A maior jornada realizada até hoje, em número de participantes, cerca de quatro milhões, aconteceu em Manila, nas Filipinas em 1995, (acredita-se que o Brasil superará esse número).

Inspirado por grandes encontros de jovens do mundo em eventos especiais ocorridos no Domingo de Ramos em Roma em 1983 e 1984, o Papa João Paulo II estabeleceu a Jornada Mundial da Juventude como um evento anual e um meio para alcançar a nova geração de católicos e propagar os ensinamentos da Igreja. São celebradas anualmente. Em intervalos de 2 ou 3 anos, uma cidade é escolhida para celebrar a grande Jornada, na qual participam centenas de milhares de pessoas do mundo inteiro. 

Nos anos intermediários, as JMJs são vividas localmente, no Domingo de Ramos, por algumas dioceses ao redor do mundo. Para cada Jornada, o Santo Padre sugere um tema. Durante as JMJs acontecem eventos como catequeses, adorações, missas, momentos de oração, palestras, partilhas e shows. Tudo isso em diversas línguas. Mas todas as atividades com o mesmo objetivo: a busca de Deus.

Sendo assim me despeço com uma  citação que me marcou após a noticia que eu iria à jornada: "O que ganha o discípulo de Jesus? Ganha a pertença ao reino, ganha a certeza do amor de Deus, ganha a certeza de ser para os outros, sinal de misericórdia e de amor. Ganha o levar e doar a paz do Senhor. São esses frutos e dons que o mundo muito precisa. O perdão, a misericórdia, a paz é que irão diminuir na sociedade, no mundo de hoje, a violência, a guerra, a corrupção, a maldade, tudo aquilo que tira a possibilidade do jovem crescer e colocar toda a sua riqueza e vitalidade a serviço da humanidade".

Laura Motta



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

16/11/2018   |
09/11/2018   |
19/10/2018   |
11/10/2018   |
05/10/2018   |
28/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS