Sábado, 21 de outubro de 2017
Ano XXIX - Edição 1479
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Apaes se mobilizam contra fechamento das escolas

09/08/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Legenda foto: Apae de Três de Maio realizou sua mobilização na quarta-feira, na praça Henrique Becker Filho com o apoio da comunidade e das famílias apaeanas

Com a alteração no Plano Nacional de Educação - PNE, entidades filantrópicas que atendem pessoas com necessidades especiais correm o risco de fechar as portas. Em Três de Maio, a escola da Apae existe há 43 anos e atende mais de 200 estudantes


Mobilização contra o 
fechamento das Apaes

Na quarta-feira, dia 7 de agosto, as Apaes de todo o Brasil realizaram uma paralisação em virtude da alteração no PNE- Plano Nacional de Educação em sua meta 4, que prejudica as entidades filantrópicas que atendem pessoas com deficiência. A proposta quer extinguir a modalidade de escola especial no Brasil. 
A Apae de Três de Maio aderiu ao movimento, e realizou sua mobilização na praça Henrique Becker Filho com o apoio da comunidade e das famílias apeanas que acreditam no trabalho desenvolvido pela instituição que existe há  43 anos no município e atende mais de 200 estudantes com necessidades especiais.
Segundo a direção da Apae local, as metas do Plano Nacional de Educação são as que determinam as modalidades educacionais realizadas no país, uma vez aprovada, a meta irá prejudicar a caminhada de 60 anos das Apaes no Brasil e também todas as pessoas com deficiência que garantem seus direitos através dos atendimentos nas escolas especiais. 
Conforme a direção, o Ministério da Educação (MEC) quer acabar com as escolas especiais, inclusive as escolas que são mantidas pelas Apaes e prestam um serviço exclusivo e de excelência para as pessoas com deficiência intelectual e múltipla. A intenção do MEC é matricular todas as pessoas com necessidades especiais nas escolas públicas da rede regular de ensino até 2016, impossibilitando que as famílias e pessoas com deficiência possam optar pelo sistema de ensino de sua preferência. "O movimento luta pela manutenção do texto original do PNE e pelo reconhecimento das instituições que trabalham nas áreas de Assistência Social, Educação e Saúde".
Uma nova mobilização nacional das instituições do segmento de pessoas com deficiência está marcada para 14 de agosto, dia em que o PNE estará em votação no Senado Federal, em Brasília. Para as Apaes, a mobilização serve para que a sociedade se conscientize da importância das escolas especiais e para que os representantes no Senado votem contra esse projeto.

Sobre a Apae

A Apae - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais nasceu em 1954, no Rio de Janeiro. Caracteriza-se por ser uma organização social, cujo objetivo principal é promover a atenção integral à pessoa com deficiência, prioritariamente aquela com deficiência intelectual e múltipla. A Rede Apae está presente, atualmente, em mais de dois mil municípios em todo o território nacional. Nas mais de duas mil Apaes distribuídas em todo o País, é propiciada atenção integral a mais de 250 mil pessoas com deficiência. É o maior movimento social do Brasil e do mundo, na sua área de atuação.

FOTO: ÉDERSON RAMBO


Apaes se mobilizam contra fechamento das escolas



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

29/09/2017   |
30/06/2017   |
23/09/2016   |
05/02/2016   |
04/12/2015   |
30/10/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS