Sábado, 17 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1533
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Rali dos Sertões Três-maiense

17/09/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Gustavo Griebler*

Rali dos Sertões, Rali Paris-Dakar, não sei como são, não participei, e não pretendo participar. Mas creio que estamos próximos disso quando andamos pelas ruas de Três de Maio. Seja calçamento, seja estradas de terra, seja asfalto, é difícil andar sem cair em um buraco. Além do mais, o excesso de veículos nas vias principais torna o trânsito caótico, especialmente em horários de pico, onde os carros não se respeitam e não se entendem. É necessária uma reestruturação total do trânsito três-maiense, a começar pela implantação de um faixa azul, em que fosse cobrada uma taxa para os carros permanecerem estacionados na Avenida Uruguai. Além do mais, já vejo altamente necessária a volta do semáforo na rotatória principal da cidade. Demorará mais sim, no entanto o trânsito ficará mais organizado.

    Como isso é um desabafo, gostaria de estender meu desabafo a outros pontos que acabaram por desvirtuar os títulos de cidade-jardim e cidade-canção de nossa cidade. Jardim é algo bonito, colorido, bem enfeitado. Até temos em alguns lugares, no entanto ele contrasta com a sujeira de algumas vias em Três de Maio. As construções fazem roncar as máquinas a todo vapor denunciando que algo novo está em vista, no entanto até elas ficarem prontas uma grande sujeira toma conta do lugar: areia, barro, concreto, britas... Experimente fazer uma caminhada pelas ruas da cidade. Você saberá do que estou falando. Além do mais, os buracos que estão abertos no atual momento resultam em britas jogadas no acostamento, o que aumenta a sujeira das ruas. Por que não sermos referência em limpeza? Como uma cidade tão grande como Santiago, no Chile, pode ser tão limpa? Não vi uma sujeira no chão, não vi uma folha de árvore no chão. E olha que é uma cidade muito arborizada e com mais de 6 milhões de habitantes.

Por que não voltarmos com tudo ao título de cidade-jardim e cidade-canção? Esta última definitivamente foi esquecida, a menos que por canção entendamos que se dá pelo volume da música dos veículos que circulam pelas ruas da cidade. O problema não é de agora, não é do governo atual tão somente. Arrasta-se há muito tempo. Poderia dizer que o problema, em específico dos buracos, vem desde a implantação do asfalto nas principais vias da cidade. Tão logo seja implantado o asfalto, teria já de ser buscada verba para a manutenção, pois sabemos que isso possui uma vida útil. Não podemos deixar o problema estourar de vez. Temos de nos precaver. É um desabafo, creio que não só meu. Muitas vozes gostariam de gritar junto comigo em Três de Maio, tenho certeza.

* Mestre em Educação nas Ciências.
Professor de Ensino Superior da Setrem.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

09/11/2018   |
19/10/2018   |
11/10/2018   |
05/10/2018   |
28/09/2018   |
21/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS