Terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Alunos da rede municipal de ensino podem ser contemplados com o Projeto Escotismo nas escolas

30/09/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Projeto "Escotismo na Escola" segue em debate

Atividades seriam aplicadas para os estudantes das escolas municipais

Proposto como forma de agregar conhecimentos e dar alternativas de lazer a crianças e jovens, o projeto "Escotismo na Escola" é uma proposta de diversas unidades escoteiras do Estado do RS e fora dele também. Em Três de Maio essa iniciativa existe há mais de cinco anos, sendo que a unidade local, o Grupo de Escoteiros Flor de Maio, tem projeto específico para esta finalidade.
Apesar de ter sido lançado já há algum tempo o projeto esbarrou em falta de recursos e de pessoal disponível para realizar as atividades em turno integral, porém, o assunto foi mencionado recentemente em sessão da Câmara de Vereadores, quando o presidente Alexandre Classmann (PTB) usou seu tempo para falar sobre o projeto, ressaltando como seria bom se o mesmo fosse posto em prática.
O Grupo de Escoteiros Flor de Maio,  que reúne 55 jovens e crianças, contando com 70 pessoas (pais, colaboradores etc.) em sua totalidade, elaborou projeto segundo modelo da UEB (União dos Escoteiros do Brasil), que pretende inserir o Movimento Escoteiro nas escolas da rede municipal, através de parceria com o Poder Executivo.
De acordo com a secretária do grupo três-maiense Dalva Lenz, um dos principais empecilhos ao projeto encontra-se na questão dos recursos humanos. "Como todos nós (diretoria do Grupo) somos voluntários, fica difícil arranjar alguém com a qualificação necessária e que esteja disponível para trabalhar o escotismo nas escolas", ressalta.
Tanto o Grupo Flor de Maio quanto o vereador Classmann veem o escotismo como alternativa na formação integral dos estudantes, que passariam por boa parte das etapas que permeiam os caminhos do movimento idealizado por Baden Powell no início do século XX e que conquistou milhões de adeptos no mundo.

Comprometimento
Conforme Dalva Lenz, a inserção do Escotismo nas atividades escolares certamente agregaria muitos valores aos jovens, uma vez que a atividade traz consigo um rígido esquema de conduta, pautada pela ética e companheirismo.
No entanto, por se tratar de uma atividade onde os mais velhos comandam e há diversas regras a serem seguidas, antes de ser posta em prática seria necessário avaliar de qual forma essa implantação ocorreria com os alunos, pois o Escotismo certamente exigiria comprometimento e dedicação dos estudantes, que, mesmo não sendo escoteiros, teriam que seguir as mesmas regras caso optassem por participar das atividades do grupo, ainda mais para aqueles que viessem a ter o objetivo de um dia se tornar escoteiros.   

Alguns pontos do projeto "Escotismo na Escola":

Participantes - crianças de 7 a 10 anos de idade (estudantes) e jovens e adultos (voluntários) oriundos da comunidade escolar, responsáveis por diversas funções conforme definição do Projeto
Objetivo - Ensinar princípios do Escotismo para os estudantes e melhorar o aproveitamento do conhecimento oferecido pela educação na escola
Fase 1 - Apresentação do Projeto à comunidade escolar, aprovação de convênio grupo escoteiro/escola, preparação dos dirigentes e escotistas do Grupo
Fase 2 - gestão do grupo escoteiro e do programa educativo no ramo Lobinho (modalidade inicial do Escotismo)
Fase 3 - atividade comunitária com outros grupos e acampamento regional, projeto grupo padrão e acordo de metas

Sobre o Escotismo

Movimento criado em 1907 pelo inglês Robert Stephenson Smyth Baden Powell (ou simplesmente Lorde Baden Powell), o Escotismo oportuniza grandes experiências aos jovens, que podem ingressar nos grupos a partir dos 7 anos e fazer parte do mesmo até os 21 - após é possível seguir no Grupo, como colaboradores.
Focalizando na formação do caráter, autenticidade, companheirismo, respeito ao ser humano e a vida, entre outras coisas, o Escotismo é um movimento mundial, educacional, apartidário e sem fins lucrativos, que procura desenvolver física e mentalmente o jovem a partir de atividades ao ar livre, exercícios, excursões e acampamentos. Atualmente o Movimento abrange cerca de 28 milhões de escoteiros em 216 países e territórios.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

29/09/2017   |
30/06/2017   |
23/09/2016   |
05/02/2016   |
04/12/2015   |
30/10/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS