Quarta-feira, 14 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1533
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Colheita do trigo inicia com boas perspectivas

21/10/2013 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Preço pago aos agricultores pelo produto deve compensar perdas nas lavouras

Colheita inicia com boa expectativa de produtividade
Em Três de Maio, até o início da semana, área colhida não chegava a 1% da área plantada de 10 mil hectares

Os produtores gaúchos começaram a colher as primeiras lavouras de trigo do Rio Grande do Sul.  Os primeiros grãos colhidos no Norte do Estado apresentaram bom rendimento e boa qualidade, mantendo a perspectiva de uma produção acima das expectativas iniciais.
Em Três de Maio a colheita também já iniciou. Mas, conforme o engenheiro agrônomo da Emater local, Fábio Karlec, áreas pouco representativas foram colhidas até o início desta semana, não chegando a 1% da área plantada de 10 mil hectares. "A colheita começará a se intensificar ao fim de outubro, onde se concentrará a maior parte das lavouras que nesse momento estão em fase de maturação e final de enchimento de grãos", informou.
Sobre as perspectivas de produtividade, o agrônomo revela que as áreas colhidas até o momento estão obtendo produtividade de 40 sacos por hectare em média, mas com boa qualidade de grão. "A média de produtividade de 40 sacos por hectare pode ser um pouco maior, especialmente nas lavouras com plantio em período e ciclos de desenvolvimento mais adequados, que de modo geral apresentam bom potencial".
Neste momento  a maior preocupação dos agricultores é a ocorrência de precipitações. "Chuvas nessa fase causam a redução do peso específico, que, além de reduzir a produtividade, ocasiona depreciação na qualidade do produto e remuneração inferior pelo produto na comercialização. Além disso, outras preocupações podem vir junto com a ocorrência de granizo e ventos que podem ocasionar perdas expressivas de produtividade nas áreas atingidas", alerta.
Como está iniciando a colheita, a oferta do trigo ainda se mantém baixa, o que sustenta o preço alto no RS. Durante a semana passada, a saca de 60 kg teve valorização de 1,63% em relação ao período anterior, sendo negociada pelo produtor a um preço médio de R$ 39,00.

Preço deve amenizar perda nas lavouras
Os produtores gaúchos projetam perdas, mas também consideram preços aquecidos devido à valorização do produto. Essa valorização, em parte, é devido a quebra na produção no estado do Paraná, que deve ter prejuízo superior a 40% na safra devido às geadas.
Paulo Daniel já iniciou a colheita em uma de suas lavouras mais precoces. Sobre a produtividade dessa primeira lavoura, ele diz ter ocorrido bastante perda, mas espera um bom resultado nas plantações mais tardias.
Carlos Roberto Loro e Claudemir Kempef, também produtores de trigo, ainda não começaram a colheita. Para Loro,  o impacto do frio será sentido até mesmo nas lavouras mais tardias, pois o frio se estendeu mais do que o esperado. No entanto, conforme ressalta Claudemir, que planeja iniciar a colheita daqui a 7 ou 10 dias, o preço é um fator que faz suas expectativas aumentarem, pois, como já foi citado, o RS certamente vai ser a "bola da vez" na colheita dessa temporada.     
FOTO: BANCO DE IMAGENS/JORNAL SEMANAL



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

28/09/2018   |
27/07/2018   |
18/05/2018   |
27/04/2018   |
02/03/2018   |
14/07/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS