Sábado, 29 de abril de 2017
Ano XXIX - Edição 1454
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Fisioterapia em alta (2ª parte)

04/11/2013 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
Na edição do dia 18 de outubro, abordamos as várias linhas de trabalho da área da Fisioterapia, pela fisioterapeuta Gisele Trevisan. Com o verão chegando, muitas leitoras, contataram com esta colunista, sugerindo que o tema dos recursos terapêuticos fosse mais explorado.  Sugestão aceita, assim sendo, segue a 2ª parte da entrevista...

Explique detalhadamente os recursos terapêuticos que você utiliza no seu trabalho.

- Heccus: ultrassom com corrente que atua exatamente na célula de gordura, reduzindo e posteriormente eliminando.
- Corrente Aussie/Russa: estimulação elétrica, que elimina gordura e ajuda a deixar o abdômen mais rígido e modelado.
- Drenagem Linfática Manual: redução do acumulo de líquido, modelando o corpo.
- Vácuo terapia: auxilia na deposição de colágeno na pele, diminuindo a flacidez.
- Alta Frequência: utilizado na limpeza de pele como bactericida, antisséptico e cicatrizante.
- Microcorrente: estimula a síntese de colágeno.
- Eletroestimulação facial: aumenta o trofismo muscular diminuindo a flacidez e as marcas de expressão.
- Vapor de Ozônio: ação bactericida e emoliente no processo de preparo da pele para tratamentos faciais. Ajuda a nutrir, hidratar e limpar a pele.

Em que casos são aplicados?

Flacidez facial ou corporal, manchas, envelhecimento facial,
edemas, cicatriz (melhora do aspecto da cicatriz ou aceleração da cicatrização);
oleosidade, acne, comedões (cravos), pústulas,  celulite, estrias,
gordura localizada, pré e pós- operatório de cirurgia plástica.

Todas (os) estão aptos a estes procedimentos?

A princípio todos, mas fazer uma avaliação é importante para descartar qualquer contra-indicação dos procedimentos, sejam eles da natureza que forem e também para que se identifique qual o melhor tratamento para a queixa do paciente.

Como é feita as avaliações?

A avaliação é feita antes de iniciar o tratamento, na primeira sessão, a partir da queixa da paciente seja ela na estética corporal ou facial.
É durante esta avaliação que medimos o grau de acometimento da disfunção e escolhemos o melhor tratamento. Por exemplo, no caso da celulite podemos classificá-la em três diferentes graus de acometimento, e cada um deles precisa um tipo de tratamento adequado.
Assim, é possível identificar o melhor procedimento visando o resultado que a paciente quer atingir.

É necessário à realização de exames clínicos para algum tipo de procedimento?

A principio não. Alguns procedimentos tem contra-indicações, mas durante a avaliação identificamos se existem ou não. Caso contrário todos estão aptos a fazer.

Quantas sessões são indicadas e qual o seu tempo de duração?

 Sempre vai depender dos objetivos que desejamos e o tratamento escolhido, pode-se fazer um tratamento intensivo sendo realizado diariamente mesclando os tratamentos ou de duas a três vezes por semana, sempre dependendo da avaliação e dos objetivos propostos. Cada paciente tem o seu tratamento individual.

Em quanto tempo de sessão é possível ver os resultados?

Os resultados começam a aparecer logo nas primeiras sessões, em qualquer tratamento. Mas, é importante saber que para resultados mais significativos deve-se ter um acompanhamento mais prolongado.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

20/04/2017   |
13/04/2017   |
07/04/2017   |
31/03/2017   |
24/03/2017   |
17/03/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS