Sábado, 24 de junho de 2017
Ano XXIX - Edição 1462
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Você já pagou um "Mico" em uma festa?

06/01/2014 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
Estamos em um período de festas e muitas confraternizações de final de ano, hora de se reunir com os colegas e amigos, momento de alegria e diversão. Comida, bebida, é exatamente aí que mora o perigo. Mesmo o  ambiente sendo descontraído e fora do local de trabalho, não dá para exagerar. Afinal, em festa vale tudo? 
Para ajudar nessa tarefa, a colunista traz algumas dicas da consultora de etiqueta social e empresarial Célia Leão, que com certeza, merecem a nossa atenção. Confira: 

O que pega bem:
- Participar do amigo secreto e entrar no clima, com bilhetes divertidos e de bom gosto. "É bacana participar da brincadeira, descobrindo o que o colega da empresa gostaria de ganhar". Esse tipo de confraternização aproxima as pessoas. 
- Comer e beber moderadamente tudo o que lhe for servido. "É muito feio ser esganado. Você não vai ser julgado por beber, mas será julgado por exagerar."
- Socializar com pessoas de outros setores. "É uma ótima oportunidade de criar vínculos com pessoas que você não conhece. Isso pode até facilitar a resolução de problemas profissionais que não estejam necessariamente ligados à sua área."
- Caprichar na produção para a festa. "Para ir à festa, pode-se caprichar um pouco mais. Afinal, é uma festa corporativa e caprichar na produção significa que está dando importância à festa." 
- Agradecer e curtir o presente que você ganhar, não importa o que tenha sido. "Se você não gostou do presente, não deve dar na cara. Então, não perca a esportiva e leve a situação com bom humor."
- Saber chegar e ir embora na hora certa. "É preciso chegar na hora marcada, confraternizar e ir embora num horário razoável."
- Ser solidário e levar para casa aquele colega que passou dos limites da bebida. "Isso é senso de equipe. Assim, não deixe que ele se exponha. Ele vai agradecer depois."
- Sair com elegância de uma cantada que alguém inadequadamente lhe passou. "Finge que não ouviu, dá aquele sorriso de que não entendeu. E para sair da situação, o ideal é ficar longe da pessoa."
- Comparecer sozinho à festa se o convite foi feito só para você. "Não se pede convite, se recebe. E se a empresa convidou apenas os funcionários, deve-se respeitar. Se o convite é extensivo aos pares, aproveite, boa confraternização."

O que queima o filme:
- Beber além do seu limite. "Sim, a bebida alcoólica pode estar até liberada, mas em hipótese alguma deve-se ultrapassar a marca do bom senso. E imagine se vários passarem do limite... Pior que aguentar um bêbado chato é aguentar dois ou mais..."
- Dançar de maneira chamativa ou muito sensual. "Nada de dança do ventre ou passinho sensual na festa da empresa".
- Aproveitar o momento para questionar seu chefe ou reclamar de alguma coisa. "O momento é de festa e não de reclamações. Cada coisa no seu devido momento."
- Deixar claro ao seu amigo secreto que ele lhe deu um presente totalmente nada a ver. "Você pode detestar o que ganhou, mas se aceitou participar do amigo secreto, deve entrar no jogo. Deve agradecer e pronto."
- Comer como se aquela fosse sua última refeição da vida. "A comida pode ser farta e você pode até estar desmaiando de fome, mas segure-se. Não tem problema algum repetir o prato várias vezes, mas em cada uma sirva-se de maneira civilizada."
- Carregar como lembrança um enfeite ou parte da decoração da festa. "Se a mesa tem enfeite, deixe no mesmo lugar ao sair. É falta de educação. Mesmo em casamentos e aniversário, só se for autorizado pode levar."
- Se isolar com sua turma e aproveitar o tempo para falar mal de todos os presentes. "Só faz isso quem não tem traquejo social. Não é hora de fofoca, mas de socializar, interagir, sair do gueto."






Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

16/06/2017   |
09/06/2017   |
02/06/2017   |
26/05/2017   |
19/05/2017   |
12/05/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS