Quinta-feira, 19 de outubro de 2017
Ano XXIX - Edição 1479
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Só com a Brigada...

07/03/2014 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Trabalhando pela manhã, sentado na minha sala, ouvi uns gritos no balcão do cartório. Calmamente levantei e fui ver o que ocorria. Ao chegar na sala de atendimento do cartório, vi no balcão um homem usando uma boina e um casaco. Quando eu fui dar bom dia ele gritou:
- "E você aí, piá, é o culpado disso tudo!"
-"Bom dia senhor. Em que posso ajudá-lo?"- respondi.
Aos gritos ele respondeu:
-"Eu comprei um caminhão nessa cidade e quero levá-lo para Santa Catarina. E vou levá-lo. O teu vistoriador não quer liberar porque diz que tem um problema no motor. Eu estou ficando nervoso. Tu me libera esse caminhão senão a coisa vai ficar feia pro teu lado!"
O vistoriador veio então me mostrar que o caminhão não poderia ser aprovado na vistoria porque tinha o número do motor adulterado, além da numeração ser diferente da constante no sistema. Gentilmente falei:
-"Senhor. Temos que conversar. O número do motor não confere..."
E ele respondeu com tom de voz alta:
-"Olha aqui rapaz. Eu já perdi muito tempo. Eu não vou sair daqui sem o caminhão e sem os documentos. Tu me libera o caminhão senão vou quebrar tudo"- e deu um soco no balcão. Então respondi:
-"Ok. O senhor me convenceu. Por favor aguarde um minuto que já vou liberar tudo".
Fui lá dentro na minha sala, peguei o telefone e disquei para a Brigada Militar:
-"Tchê, aqui é do cartório. Tem um sujeito no balcão muito nervoso e ameaçando quebrar tudo. Podem enviar uma viatura aqui, por favor ?"
Como a cidade é pequena, com poucas ocorrências, em alguns minutos a viatura já estava em frente ao cartório. Dois policiais desceram fardados. Entraram no cartório e pararam na porta. Daí eu reapareci e disse:
-"Bom amigo, agora o senhor pode continuar falando sobre o assunto que estávamos conversando"
Espantado o homem, com voz baixa, perguntou:
-"Você chamou a polícia ?"
-"Sim. O senhor está muito nervoso e eu preciso de segurança neste local, que é de atendimento público"
E então ele olhou para os lados, viu novamente os policiais e disse:
-"Bom, quando der então eu venho buscar o caminhão e ver como ficaram os papéis. Tchau e passar bem..."

É impressionante como o valentão se acovarda diante de alguém mais forte. A presença da Brigada Militar na sala de espera do cartório bastou para que o homem bravo e corajoso virasse um carneirinho. Se ele estivesse com razão, manteria seu posicionamento. Sabendo que estava errado, resolveu desistir da confusão...
Na vida, este fenômeno é mais normal do que se pensa, nos mais variados ambientes... 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS