Domingo, 16 de dezembro de 2018
Ano XXX - Edição 1537
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Óleo de coco: a gordura que emagrece!

21/03/2014 - Por Sandra Marasca Martini
Tweet Compartilhar
Se tem um óleo que pode ser considerado o queridinho do momento, é o de coco extra-virgem. Extraído do fruto maduro, ele virou febre, principalmente entre aqueles que desejam se livrar de vez das dobras que teimam em se espalhar por diversas partes do corpo.

Para pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a UFRJ, todo esse "auê" é compreensível. Eles prescreveram uma dieta de manutenção de peso a 30 homens com um grau de obesidade leve. Enquanto metade consumiu uma colher de sopa cheia ou 4 cápsulas de óleo de coco todo santo dia, a outra teve que engolir óleo de soja, na mesma proporção.

Em 45 dias, o resultado agradou: apesar do óleo proveniente da fruta ser cheio de gordura saturada e calorias, ele ajudou a reduzir o índice de massa corporal, o volume de gordura e a circunferência na cintura de quem o incorporou à dieta. Além disso, contribuiu para o aumento de massa magra, ou seja, músculo puro. "Há o caso de uma pessoa que perdeu cerca de 7 quilos", revela a nutricionista responsável pela investigação. 

De acordo com a especialista, o óleo auxilia no emagrecimento porque carrega um tipo de gordura conhecido como triglicerídeo de cadeia média, com destaque para o ácido láurico, sendo que o ácido láurico gera energia na célula de forma acelerada. As outras versões precisam de uma enzima para realizar esse processo, acumulando-se mais facilmente na forma de gordura corporal. Na prática, o óleo de coco turbina o gasto energético, favorecendo assim, a destruição dos pneuzinhos. 

 As qualidades desse derivado do coco não se resumem à sua capacidade de botar lenha no metabolismo. Assim como outros óleos e gorduras, o produto derivado da fruta retarda o tempo de esvaziamento gástrico, proporcionando maior sensação de saciedade, promovendo também uma melhora no trânsito intestinal.

Dessa forma, a quantidade de comida que vai ao prato ao longo do dia tende a ser menor, diminuindo os ataques desenfreados à geladeira. Aliado a uma alimentação equilibrada e à prática regular de atividade física, esse efeito potencializa o emagrecimento.
  
Realmente, não adianta ingerir o óleo de coco e exagerar nos salgados, nas frituras e nos doces. Não há milagres. Para emagrecer, é preciso melhorar o estilo de vida. 

A sua saúde ou doença está baseada no que você come, e a decisão é somente sua de qual caminho deve seguir.

A Mais Natural existe para que você se alimente cada vez melhor e automaticamente fique cada vez mais longe das doenças, de bem com a balança e consigo mesmo. 




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

07/12/2018   |
30/11/2018   |
23/11/2018   |
16/11/2018   |
09/11/2018   |
01/11/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS