Terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Bernardo (2)

25/04/2014 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
  Escrevi semana passada sobre a morte de Bernardo, e recebi vários e-mails e mensagens (positivas e negativas) sobre o texto. Nas redes sociais, existe uma batalha entre as pessoas que querem condenar, ou já condenaram, todos os envolvidos, incluindo além do trio (pai, madrasta e amiga), também o conselho tutelar, o juiz, a promotora, os vizinhos, os parentes e qualquer outra pessoa ou instituição que tenha passado pela vida de Bernardo.

  Na realidade estamos diante de uma grande comoção social, onde o trio (pai, madrasta e amiga) já estão condenados. O desejo de "Justiça", pelas pessoas que se sensibilizaram com a tragédia é um só: o trio deve pagar pelo que fez.

  A questão curiosa é que até o momento, pouco se consegue provar sobre a participação do pai de Bernardo no homicídio.
 Sim, eu sei que mais de 90% das pessoas entendem que "é obvio", "é evidente", "é certo" que ele está envolvido. Até porque, foi demonstrado pela mídia que o pai de Bernardo não era um pai exemplar. Existem provas de que o menino sofria de abandono familiar, ao ponto de ter procurado o Ministério Público para relatar isso.

  E como ressaltei na semana passada, o Ministério Público tomou providências, assim como o Judiciário, e em uma audiência o pai pediu uma nova chance ao filho, o que foi aceito pelo garoto. O Estado sempre buscará a conciliação em situações que envolvam a família. Sempre tentará preservar o núcleo familiar. O desfecho era inimaginável...

  Mas voltando ao pai de Bernardo, onde ele se encaixa na execução do crime?

  Culpado pelos maus tratos, pelo abandono, pelo descaso, não temos dúvida, em razão de tudo o que foi apresentado até agora. Mas, falta uma peça neste quebra cabeça: qual a participação dele no crime, no homicídio ?
  Por que o pai de Bernardo contratou um advogado somente para ele, deixando a madrasta, sua companheira, se virar sozinha ?
   Por que a amiga da madrasta, que foi quem confessou o crime e indicou o lugar onde estava enterrado o corpo do menino, não falou da participação do pai de Bernardo no crime ?

    Por que o pai de Bernardo colocou a disposição seu telefone celular e autorizou a quebra do sigilo de seus dados, querendo cooperar com a investigação ?

    Por outro lado, a delegada de polícia ainda não concluiu o inquérito policial, pois está em busca de mais elementos, mais provas, mas afirma ter convicção da participação do pai de Bernardo. Todos aguardam, qual será a prova concreta da participação do médico na morte do seu filho.

    Que ele está condenado, não temos dúvidas. A sociedade já o condenou. Mas ainda não apareceu a ligação dele com a execução do crime. Se ele for levado ao júri popular, dificilmente escapará. A sociedade clama por Justiça, alguns confundindo Justiça com Vingança, quando escrevem nas redes sociais que gostariam de ver os assassinos queimados em praça pública.

    Este é mais um caso delicado para renomado advogado Jader Marques, defensor do pai de Bernardo, que está em Três Passos nesta semana, trabalhando na defesa do seu cliente e tem plena convicção que o pai é inocente...

    A sociedade acompanha o caso aguardando a cada dia novas informações...







Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS