Quinta-feira, 19 de outubro de 2017
Ano XXIX - Edição 1479
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Soberania Nacional e FIFA

06/06/2014 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Soberania Nacional é um conceito relativo. Neste mundo Pós-Moderno, globalizado, não se pode falar na existência de um país, no caso um Brasil, soberano.  O conceito de um país que dita totalmente suas normas é algo do passado. Não nos pertence mais. O mundo mudou. Não, não estou criticando governos ou políticos. Apenas estou afirmando que a realidade é outra, basta querer enxergar com olhos imparciais. E antes de falar em futebol, permita-se pensar sobre outros temas. Por exemplo:

Pode o Brasil desrespeitar as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS) em relação a forma de distribuição de vacinas contra a gripe ? Não. É a OMS que dita as normas. Uma entidade de fora do país. Precisamos deles
.
Pode o Brasil estipular livremente a sua taxa de juros, sem correr riscos que investidores externos retirem todo seu dinheiro aqui aplicado ? Não. Por mais que um governante tenha vontade de baixar os juros, aqui se trabalha com dinheiro de fora, pois a população não tem poupança e as famílias estão endividadas. Então é uma utopia dizer que vai baixar os juros quando bem entender. Precisamos do dinheiro de investidores e temos que negociar com eles.

Pode um outro país (para não falar apenas do Brasil) mudar livremente sua tecnologia de comunicação (internet) e com isso obrigar outros países a criar programas que sejam compatíveis com este novo sistema? Não, ou se adapta ou não se integra à rede mundial. Se você quer mandar um e-mail para alguém na China, todos devem ter a mesma tecnologia. É uma lei de mercado. O mundo está globalizado, ou você entra no jogo, ou não vai conseguir nem assistir.

Pode um país escolher um candidato a presidência radical, que diz que vai virar a mesa e mudar as regras do jogo? Não. As bolsas de valores mudam e o dinheiro de investidores externos pode abandonar o país repentinamente. Candidatos naturais de esquerda se obrigam a buscar alianças com nomes tradicionais visando, assim, acalmar o mercado mundial.

Agora, puxando para o futebol:

Pode um país determinar por lei que os times de futebol terão mais que onze (11) jogadores ?  Não. Para jogar, tem que ter 11.

Mas se o meu país é soberano e eu quiser autorizar por lei que cada time possa ter 12 jogadores, não posso? Pode, mas estará fora do sistema mundial.

Mas posso alterar o tamanho do campo de futebol ? Cada país, por ser soberano pode criar o tamanho que quiser? Não. Isso não depende de países ou leis ou tratados. Está nas mãos de quem tem poder. Poder é diferente de política, neste sentido. E, neste caso quem tem poder é uma entidade privada, chamada FIFA.

  • Então se o meu país tiver uma lei que proíbe vender bebidas alcoólicas dentro dos estádios, pode a FIFA autorizar a venda?

  • Pode, pois como falei no início, a Soberania de um país, no mundo atual é algo relativo. Ou o país se adapta as normas de uma entidade privada internacional, ou não participa da brincadeira. E não adianta criticar. O mundo mudou. Esqueça aquele antigo conceito de que um país é soberano. Estamos na Era da Globalização, onde as distâncias diminuíram e você tem que se adaptar as regras deste jogo mundial. Ou é assim, ou você não sobrevive. Bem vindo a Copa do Mundo !



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS