Sábado, 23 de março de 2019
Ano XXX - Edição 1549
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

28/08/2014 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO  -  A HISTÓRIA SE REPETE, NEM SEMPRE - Quando o bando de acauãs soltou seu canto martelado de madrugada, lá no bairro da Velha, em Blumenau, acordei sobressaltado, como, quando criança, na lendária Escadinhas ao pé do Morro do Macaco. Era cerca de 65 anos antes o matraquear do bando de acauãs, que vinham tomar café no pomar do seu Balduíno, comendo gostosos caquis. As aves que moram nos morros e cantam em bando na antemanhã e no cair da tarde, devolveram a lembrança remota do tempo de criança. Lá se vão mais de seis décadas, mas ficou o canto cadenciado daquelas aves que se alimentam de frutas e sementes na memória que o tempo não apagou. Gostosa lembrança que a borracha do tempo não apagou. Ouvir de novo é relembrar com saudade aquilo que parecia esquecido. A história muitas vezes na vida se repete. Uma vez ouvi o macuco no morro que nunca mais escutei. Também há coisas que nunca mais se repetem. São aqueles jogos de triângulo que ficaram enterrados lá na infância para sempre. A história se repete nem sempre.     

DESTINO DO LIXO  - Enquanto nós nos debatemos para resolver adequadamente o destino dos resíduos sólidos no município de Três de Maio, em todo este imenso Brasil, 42% dos resíduos ainda  têm disposição inadequada. Isso equivale a mais de 60% dos municípios brasileiros.

PARECE SER VERDADE  -  É preciso morrer para ser bem falado. Parece ser verdade, porque os que falavam mal de Eduardo Campos, quando vivo, agora rasgam elogios. É a hipocrisia humana.

CRESCIMENTO ANÃO - Não se pode chamar de outro nome o crescimento econômico brasileiro. A previsão caiu mais uma vez e a nossa economia não deve crescer mais do que 0,6%.

ANO PERDIDO -  Para a Confederação Nacional da Indústria/CNI, 2014 é um ano perdido. A indústria que tem quedas sucessivas na produção, está vivendo um dos piores momentos de sua história. A perspectiva é de que a indústria cresça neste ano abaixo de 1%, ficando entre 0% e 0,8%. E o resultado são demissões. As esperanças de crescimento agora se estendem para 2015. Olha só, o Marfrig de Alegrete fechou e demitiu 680 trabalhadores. Isso não assusta?

INJEÇÃO DE DINHEIRO - Está sendo anunciado um pacotaço para reanimar a combalida economia brasileira. O Banco Central anunciou a liberação de R$ 25 bilhões para empréstimos dos bancos aos clientes. Atualmente, 57 milhões de brasileiros estão com suas dívidas atrasadas. Este é o clima atual da nossa economia: gasta-se bem mais do que se ganha.

PREFERÊNCIA DO ELEITORADO: As prioridades dos eleitores são pela ordem: 32% segurança; 30% educação e 19% saúde.  Por aí se vê como a população teme a insegurança.

POR QUE ENDEUSAR GOVERNOS BOLIVARIANOS E CUBANOS? SÃO MODELOS DE DEMOCRACIAS?

Tanto o dinheiro da economia privada como da pública precisa de gestão severa e controlada. Um aviso aos candidatos perdulários.

ISSO DÓI  - Quando alguém que deu 50 anos de sua vida para a comunidade,  precisa de um mísero empreguinho não o consegue.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/03/2019   |
08/03/2019   |
01/03/2019   |
22/02/2019   |
15/02/2019   |
08/02/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS