Sábado, 29 de abril de 2017
Ano XXIX - Edição 1454
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Aumento da obesidade

31/08/2012 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
Recente pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde revela que quase metade da população brasileira está acima do peso. Segundo o ministério, uma das causas do aumento do excesso de peso e da obesidade no Brasil é o consumo de alimentos gordurosos. Além disso, os brasileiros consomem muito refrigerantes, e poucas frutas e hortaliças. A pesquisa ainda revela que o sobrepeso é maior entre a população masculina. Mais da metade dos homens - 52,6% - está acima do peso ideal, enquanto 44,7% das mulheres apresentam sobrepeso.
Para falar sobre este tema a coluna trás uma entrevista com Karine Manjabosco Debatista, Nutricionista formada pela Unijuí, no ano de 2010. Karine atende na Clínica São Vicente em Três de Maio e Vitta Estética e Facial em Horizontina. Agendamentos pelos telefones: 3535-1950 e 3537- 2091.



A que você atribui, que mais da metade dos brasileiros está acima do peso?

A obesidade já é considerada epidemia mundial e problema de saúde pública, a prevalência vem aumentando significativamente nos últimos anos, em todas as faixas etárias. Dentre inúmeros fatores tem-se, a genética, maus hábitos alimentares, que muitas vezes começam na infância; sedentarismo, crescente nas crianças que têm trocado atividades ao ar livre pelo computador, TV e vídeo game; estresse e correria da vida moderna.

Diante deste quadro, podemos dizer que a alimentação do brasileiro não é correta?
Pode-se dizer que tem se tornado menos balanceada e nutritiva, devido ao curto tempo que deixamos disponível para a alimentação.
Estas alterações no perfil alimentar dos brasileiros tem ligação com as transformações econômicas, sociais e demográficas que aconteceram no País nas últimas décadas. Em um Brasil mais urbano e com grandes exigências de cumprimento das jornadas profissionais, as pessoas dispõem de menos tempo para realizar suas refeições.
A mesma industrialização que encurtou ou acabou com o horário para o almoço caseiro trouxe uma nova concepção de gêneros alimentícios. "A modernização favoreceu o aumento do comércio de alimentos industrializados. Esses produtos são de fácil acesso e têm seu consumo incentivado pela mídia".

Por que o fast food e outras guloseimas apetecem tanto?
Talvez não apeteça tanto, como são práticos, pois com o acúmulo de tarefas diárias, muitas pessoas passaram a buscar a alimentação rápida e prática como forma de ganhar tempo. Porém, deixaram de lado a preocupação com os nutrientes dos alimentos, desencadeando consequentemente a obesidade.
E é necessário compreender que os alimentos precisam cumprir suas funções no organismo, não apenas saciar a fome ou estar a serviço da gula.
Como tornar as nossas refeições gostosas, com qualidade e ao mesmo tempo atrativa ao paladar?
Uma alimentação saudável é baseada em dois princípios: qualidade e quantidade de alimentos a serem ingeridos. O que e quanto cada indivíduo deve ou não comer depende de muitos fatores. O prato precisa ser harmônico, gostoso visualmente, para ser um aproveito, e ainda, o alimento precisa estar adequado ao sexo, idade e condições socioeconômicas, ao gosto do paladar da pessoa, ao tipo de atividade física que ela desenvolve ou não, sendo assim adequado as suas necessidades energéticas diárias, ressaltando que tudo isso cabe ao profissional nutricionista recomendar de forma correta e adequada.

Frutas, verduras, legumes, tudo politicamente correto. Por que, então, a tentação por sobremesas, tortas, massas, filés, churrasco é tão difícil de resistir?
São preparações atrativas aos olhos e ao paladar, pois o sabor tende a ser irresistível. São alimentos calóricos e deveriam ser ingeridos esporadicamente e com moderação para não causar danos a saúde.

Ao longo dos anos, nossos hábitos alimentares tornam-se errados? O que fazer para esta correção?
Manter sempre uma alimentação balanceada, contendo equilibradamente frutas, cereais (inclusive integrais), verduras, legumes, carnes e leite, pois estes vão contribuir positivamente para a manutenção a saúde do indivíduo.
A melhor forma de driblar a correria do dia a dia é não deixar que a boa alimentação fique em segundo plano, é se programar lembrando sempre que fazer tudo bem feito também depende da sua saúde.

Dê algumas dicas práticas e fáceis, para manter a boa alimentação, e com ela, manter o peso.

-Tenha um cardápio variado e equilibrado;
-Não adote dietas radicais. Você não vai aguentar por muito tempo e voltará rapidamente para antigos e maus hábitos alimentares;
-Evite ter na despensa alimentos calóricos e pobres em nutrientes saudáveis. Assim você se protege do risco de um ataque surpresa na hora da fome;
-Crie o hábito de tomar um café da manhã rico e saudável. Ele deve ser a principal refeição do dia;
-Fracione suas refeições, para não ingerir grande quantidade de alimentos de uma única vez;
-Lembre que seu estômago não tem dentes: mastigue muito bem;
-Não se esqueça dos alimentos ricos em fibras (cereais integrais). Eles regulam o trânsito intestinal e ajudam a enganar a fome;
-Beba pelo menos dois litros de água por dia, de preferência nos intervalos entre as refeições.

Quais suas ponderações finais?

Alimentação saudável é uma dieta composta de proteínas, carboidratos, gorduras, fibras, cálcio e outros minerais, como também rica em vitaminas. Para isto necessitamos de uma dieta variada, que tenha todos os tipos de alimentos, sem abusos e também sem exclusões, associe sempre o consumo de água e a prática de atividades físicas regularmente. Assim terá maior e melhor qualidade de vida.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

20/04/2017   |
13/04/2017   |
07/04/2017   |
31/03/2017   |
24/03/2017   |
17/03/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS