Quinta-feira, 20 de junho de 2019
Ano XXXI - Edição 1562
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

05/09/2014 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
CANDIDATOS locais sofrem a forte concorrência dos paraquedistas.  Os aventureiros, fáceis de identificar, são ilustres desconhecidos. Nas últimas eleições, quase 200 candidatos receberam votos por aqui. A grande maioria, nunca mais voltou. Quase todos os partidos têm bons candidatos aqui da região. Mas, infelizmente, a pulverização de votos deve se repetir.

ÚLTIMOS LANCES do caso Bernardo são de arrepiar. Parece roteiro de filme de terror. Quando um fato covarde como esse acontece em uma família humilde, sem muitos recursos, já revolta. Imagine quando a família é de um médico, classe média alta. Hoje, dois na cadeia, um no cemitério,  uma filha, com pai e mãe presos. Família esfacelada e marcada para o resto da vida.

E O SALÁRIO mínimo vai continuar sendo o mínimo do mínimo no Brasil. É o segundo menor da América Latina. Para 2015, a promessa do governo é de R$ 788. Isso que lá na Constituição Federal, a nossa Carta Magna, em seu artigo 7º, diz que o salário mínimo deve ser suficiente para sustentar uma família de quatro pessoas, com alimentação, moradia, lazer e educação. Um desrespeito à Constituição e uma grande piada.  

MERECIDA a homenagem feita e a moção de agradecimento aos médicos e ao Hospital São Vicente de Paulo pelo desenvolvimento do Projeto Catarata. A iniciativa foi do vereador Lírio Roque da Rosa, com apoio dos demais vereadores. Graças a essa iniciativa do hospital e dos médicos, que não cobraram nada, dezenas de pessoas com catarata voltaram a enxergar bem e melhoraram sua qualidade de vida.

E A ONDA contra a discriminação racial se espalha no Brasil. Todo o preconceito é nojento e deve ser combatido. Mas, a impressão é que todas as pessoas preconceituosas são burras. Então, como explicar, um torcedor chamar um atleta da equipe adversária de macaco, sendo que na sua equipe no mínimo meia dúzia também são negros e, certamente, se sentem ofendidos. Burrice e imbecilidade. Já a imprensa, ao invés de dar dimensão exata ao ocorrido, exploram ao máximo, transformando o fato em um show.

VEREADORES de Três de Maio lamentam e repudiaram, e com razão, na última sessão, o fato de não terem sido convidados para a prestação de contas da Expoterneira. Unanimemente disseram que, quando é para ajudar, todos lembram da Câmara de Vereadores. Mas, no momento de prestação de contas, são esquecidos. A Câmara destinou R$ 40 mil para a realização do evento. Além disso, um representante de cada bancada esteve perambulando em autarquias estaduais em busca de recursos para o evento. Reconhecimento não faz mal pra ninguém.

BOM FINAL DE SEMANA, uma boa pescaria, ao som de Bob Dylan.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS