Terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1487
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A divertida história da jovem acusada de racismo...

12/09/2014 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Ficou divertida! Sim, apesar de ter um início e meio dramáticos, o final que se apresenta até o momento é hilário. Falo da jovem gremista acusada de racismo. Eu disse "acusada", porque ela ainda não foi condenada pela Justiça, apenas pela sociedade.

Então a história começa com a filmagem de uma jovem torcedora do Grêmio gritando "macaco" para o goleiro do Santos na partida contra o Grêmio na Arena. Pouco tempo após a reportagem, exibida em diversos noticiários, a jovem foi identificada nas redes sociais. A sociedade revoltada então começa a perseguir a jovem, que é chamada de racista.

O goleiro do Santos desabafa e diz que foi vítima de racismo por parte da torcida do Grêmio. O caso ganha repercussão e vai para julgamento no STJD. A decisão do Tribunal é uma bomba: o Grêmio é excluído do campeonato pelas atitudes racistas da sua torcida. 

Curiosamente descobre-se que um dos julgadores do Tribunal praticava atos de racismo em uma rede social que participava. Ou seja, julgou sem moral nenhuma.

Enquanto isso continua a perseguição contra a jovem torcedora. O discurso de todos que assistem é que ela está sendo massacrada e que a torcida não é racista. Apenas uma pequena parcela da torcida é que cometeu atitudes racistas. É injusto condenar a todos e mais injusto ainda é condenar o clube por isso. Ela então dá a primeira entrevista na delegacia e diz que "foi no embalo da torcida" quando gritou.

Acompanhando toda a história, postei em uma rede social que, em um país como o nosso, não seria de se surpreender que em uma situação como essa, em pouco tempo, a jovem estaria dando entrevistas em programas populares, posando nua para uma revista masculina e depois se candidatando a um cargo político. Algo semelhante ocorreu com uma torcedora que estourou um foguete na partida Brasil e Chile no Maracanã há alguns anos. Foi acusada de baderneira e depois pousou para a revista Playboy.

Depois que escrevi isso fui criticado publicamente pela postagem. Tudo bem. Quem sabe minha comparação foi realmente infeliz. Na verdade eu não quis dizer que a moça posaria nua e daria entrevistas, disse sim que em situações semelhantes, no Brasil, isso é comum ocorrer.

Para minha surpresa nesta semana a jovem torcedora vai ao programa da Fátima Bernardes, na rede Globo, falar sobre o episódio. Então uma das minhas profecias se concretizou: a jovem começou a dar entrevistas em programas populares de televisão.

Resumirei a entrevista dela em 4 frases:
"Naquela hora eu estava nervosa. Eu nunca vi meu time ganhar nada. Eu era colorada quando criança. Eu fui comprada por uma bicicleta".

Diante disso chego a duas conclusões: A primeira é que, quanto mais esta jovem falar, pior vai ficar situação para todos e a segunda é que ela teve muito azar na sua vida, pois se não tivessem comprado ela com uma bicicleta, hoje ela seria campeã de tudo....



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS