Quarta-feira, 23 de agosto de 2017
Ano XXIX - Edição 1471
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Piquetes: aliados no cultivo da tradição gaúcha

19/09/2014 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Três de Maio tem quatro piquetes instalados dentro do parque de rodeios do CTG Tropeiros do Buricá, além de grupo de cavalarianas do Piquete São Jorge, formado exclusivamente por mulheres

No vocabulário gaudério, piquetes são entidades tradicionalistas, com ações dedicadas às atividades campeiras e afins, dentro de uma entidade maior.
   Em Três de Maio, quatro piquetes tem como sede o CTG Tropeiros do Buricá, onde os integrantes são, obrigatoriamente, sócios da entidade e se submetem às normas deste
   Centro de Tradições Gaúchas e do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG).
   Os piquetes instalados dentro do parque de rodeios do CTG se mantém com mensalidade dos integrantes e possuem estatutos próprios, com direitos e deveres a serem cumpridos.
São grupos organizados que realizam eventos próprios e auxiliam nas programações realizadas pelo CTG Tropeiros do Buricá.
   A principal característica dos piquetes é a parceria entre os integrantes e o gosto pela lida campeira e a tradição do Rio Grande do Sul.
   Com nomes curiosos e histórias peculiares, os piquetes fortalecem o CTG Tropeiros do Buricá e o tradicionalismo local.
   Conheça um pouco mais sobre os piquetes Toco da Grápia, Sombra da Figueira, Tradição, Trago e Parceria (TTP) e Só os Brutos Sobrevivem, que tem sede no CTG; o grupo mulheres cavalarianas do Piquete São Jorge e o Galpão do Tatu Peludo, com integrantes da Polícia Civil e convidados.

Piquete Sombra da Figueira:
parceria que une nativistas há 21 anos

O Piquete Nativista Sombra da Figueira  existe há 21 anos. Como relata a primeira  ata "aos 20 de agosto de 1993, às 20 horas, reuniram-se em torno de um fogo de chão, assando uma costela gorda, na propriedade de Antônio e Luis Casali...".
Atualmente, possui 20 sócios e o patrão é Nelson Moura de Oliveira. A sede está instalada no parque de rodeios do CTG Tropeiros do Buricá.
As reuniões ocorrem sempre na primeira terça-feira de cada mês. "Nosso grupo é formado por pessoas amigas, com convívio próximo, que cultuam a tradição, com nativismo, onde é expressado a hospitalidade, a coragem, a honra, o respeito à palavra empenhada, o cavalherismo e, o mais importante o sentimento pelo chão onde nasceu, onde mora", revela o patrão.
Na avaliação de Nelson, o CTG Tropeiros do Buricá é forte, com bastante participação devido a abertura que se deu anos atrás para que os piquetes pudessem construir suas sedes dentro da área da entidade. "Isso  fortalece a participação ativa e o convívio direto com o Centro, e também por todos os grupos organizados dentro do CTG como um 'todo', grupo de danças, departamento da bocha, grupo dos veteranos, e todos os sócios que colaboram".


 Grupo foi formado em 20 de agosto de 1993, em torno de um fogo de chão,
assando uma costela gorda. Hoje conta com 20 sócios

FOTOS: ARQUIVO PESSOAL

Confira a matéria completa no jornal impresso






Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

18/08/2017   |
28/07/2017   |
28/07/2017   |
28/07/2017   |
14/07/2017   |
23/06/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS