Sábado, 21 de outubro de 2017
Ano XXIX - Edição 1479
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Piquete Só os Brutos Sobrevivem: a força jovem no tradicionalismo

19/09/2014 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
A figura de um laçador, extraída da internet, serviu de inspiração para o nome do Piquete Só os Brutos Sobrevivem.

   Para eles, o desenho tem o significado de que só os bons de laço permanecem na disputa.

   Fundado no final de 2009, o piquete é composto por 18 guris, de 17 a 29 anos. Praticamente 80% dos integrantes participam de rodeios, de provas de laço.

  O patrão é José da Silva, ou Zeca da Silva, 21 anos. Ele explica que o piquete é tradicionalista porque os integrantes gostam de laçar, a maioria tem cavalo e gosta da lida campeira. A reunião entre os integrantes ocorre no segundo sábado de cada mês.

   A sede do piquete foi construída em 2012, dentro do parque de rodeios do CTG, que cedeu o terreno. Segundo o patrão, graças ao apoio da atual patronagem o piquete é reconhecido. "Crescemos graças ao apoio do ex-patrão Leandro Schmitt e da atual patroa Alessandra Reinehr. A gente era muito questionado dentro do CTG. Por sermos muito jovens, o pessoal achava que a não tínhamos responsabilidade. Então a Alessandra deu este voto de confiança, desde o início da sua patronagem", destaca.

Piquete Só os Brutos Sobrevivem, composto por 18 guris, de 17 a 29 anos

FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Confira a matéria completa no jornal impresso




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

29/09/2017   |
29/09/2017   |
15/09/2017   |
08/09/2017   |
01/09/2017   |
01/09/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS