Sexta-feira, 28 de abril de 2017
Ano XXIX - Edição 1454
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Criticar é fácil...

19/09/2014 - Por Marcos Salomão
Tweet Compartilhar
Sim, criticar é fácil. Fazer é que é difícil ! Aliás, ninguém gosta de receber críticas. A crítica, muitas vezes, inibe o crescimento, deprime a pessoa criticada e acaba gerando temor naqueles que já foram alvos de calúnias e difamações. Quando Napoleon Hill escreveu sobre os seis medos básicos da humanidade elencou o medo das críticas como um dos mais poderosos: aquele que atinge o íntimo do ser humano. Que corrói e destrói por dentro, estejamos em público ou a sós. E olhe que os outros "medos" não poderiam ser desprezados: o medo da pobreza, da velhice, da doença, de perder o amor de alguém e da morte. Todos um dia sentirão um arrepio ao se deparar com a possibilidade de encarar, de frente, com uma destas situações. Mas é o medo da crítica que me interessa. É dele que hoje quero falar.

Todos nós somos ou seremos alvo de críticas. Basta você se dedicar um pouco ao seu trabalho, ao seu estudo ou mesmo à sua conduta de vida e logo perceberá que as críticas lhe perseguirão. Ninguém agrada a todos. A crítica nasce naturalmente à sua volta e se apodera dos seus pensamentos assim que você descobre que ela existe. Ela traz sensações de arrependimento, humilhação, vergonha, ódio, piedade. Ela nasce para lhe derrubar.

E como todos seremos criticados um dia, cabe a cada um lidar da melhor forma com esta situação. O modo como você vai encarar os seus críticos é que vai afetar a sua qualidade de vida.

O princípio básico de quem recebe a crítica é que você está realizando algo que chama a atenção. Ninguém chuta um cão morto, escrevia Dale Carnegie. Exato!! Quanto mais importante é o "cão", mais os outros sentem satisfação em chutá-lo. Aliás, quem chuta, chuta porque se sente importante ao chutar. Quem critica é tomado de um sentimento de importância por criticar alguém que é digno de atenção. Se não fosse, não seria alvo de comentários.

A pior das críticas é aquela que é injusta. A crítica construtiva colabora, se você tiver humildade em compreende-la.

A injusta não! Ela é cruel.

Embora não se possa evitar que os outros nos critiquem injustamente, podemos permitir ou não que a acusação injusta nos perturbe. Depende de você! O que você não pode é deixar de fazer algo que seu coração diz que está correto por medo da crítica. Você pode ajudar as pessoas mil vezes, mas negue uma vez e será criticado. Se está na dúvida de fazer algo pense que, se você fizer pode ser condenado e também pode ser se não fizer. Não existe escape para a língua dos ímpios.

Portanto, preocupar-se demais com as críticas injustas que sofremos é realmente desgastante. A confiança em si mesmo é o melhor dos remédios para prevenir o medo das críticas.

Sobre críticas, então, vão aqui minhas conclusões:
As pessoas só falam das outras, porque as outras lhes incomodam...

Ninguém chuta um cachorro morto....

Se alguém sempre procura falar de você, significa que você é muito importante para esta pessoa....

Se você é criticado, é porque está no caminho certo. Se ninguém falar de você, se preocupe. Algo está errado.

Em outros termos. O sucesso é algo que incomoda...

A dor de cotovelo, em razão da incompetência, é grande..

As pessoas desejam ser quem elas mais criticam...

Das minhas leituras da madrugada: Prefiro os que me criticam porque  me corrigem aos que me bajulam porque me corrompem (Santo Agostinho)     




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/04/2015   |
13/04/2015   |
13/04/2015   |
27/03/2015   |
20/03/2015   |
13/03/2015   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS