Terça-feira, 27 de junho de 2017
Ano XXIX - Edição 1462
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Viva o Rio Grande do Sul

19/09/2014 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
Semana  Farroupilha

A Semana Farroupilha é um momento especial de culto às tradições gaúchas, que surgiu quando oito jovens, entre os dias 7 e 20 de setembro de 1947, no Colégio Júlio de Castilho em Porto Alegre, realizaram a primeira "Ronda Crioula".
Aqueles jovens retiraram uma centelha da chama da Pátria, à meia-noite do dia 7 de setembro, a colocaram em um candeeiro e saíram em desfile a cavalo pelas ruas de Porto Alegre, carregando aquela fagulha e realizaram a primeira guarda de honra da "Chama Crioula".
A ronda teve como objetivo "cultuar e preservar as origens e a cultura do Rio Grande do Sul, que até hoje assim se mantém".

20 de Setembro, Dia do Gaúcho
20 de Setembro de 1835 foi o início da Revolução Farroupilha que durou 10 anos, terminando em 28 de fevereiro de 1845 com a assinatura do acordo de Paz de Poncho Verde, em Dom Pedrito, quando o grande chefe farroupilha David Canabarro afirmou: "Acima de nosso amor à República, está nosso brio de brasileiro".
 
A Semana Farroupilha tem por objetivos:
1-Divulgar os símbolos Rio-Grandenses, esclarecendo os usos e conhecimento dos mesmos;
2-Despertar o espírito cívico de todos que dela participam;
3-Promover atividades culturais que aumentem o conhecimento das tradições gaúchas, (Hospitalidade, Coragem, Nativismo, Respeito à Palavra Empenhada, Apego aos Usos e Costumes e o Cavalheirismo).

O Chimarrão
Mate amargo (sem açúcar) que se toma numa cuia de porongo por uma bomba de metal. Atribui ao chimarrão propriedades desintoxicantes.
A tradição do chimarrão é antiga. Soldados espanhóis aportaram em Cuba, foram ao México "capturar" os conhecimentos das civilizações Maia e Azteca, e em 1536 chegaram à foz do Rio Paraguay. No local, impressionados com a fertilidade da terra às margens do rio, fundaram a primeira cidade da América Latina, Assunción del Paraguay.

Os desbravadores, nômades por natureza, com saudades de casa e longe de suas mulheres, estavam acostumados a grandes "borracheras",  porres memoráveis que muitas vezes duravam a noite toda. No dia seguinte, acordavam com uma ressaca proporcional. Os soldados observaram que tomando o estranho chá de ervas utilizado pelos índios Guarany o dia seguinte ficava bem melhor e a ressaca sumia por completo. Assim, o chimarrão começou a ser transportado pelo Rio Grande na garupa dos soldados espanhóis.

A Cozinha Gaudéria
A cozinha gaúcha, (gaudéria ou campeira), é variada e com condimentos fortes. O gaúcho campeiro é essencialmente um devorador de carne. A cozinha gaúcha conta com mais de uma centena de pratos típicos, sofrendo a influência da colônia alemã e italiana. Destaque para o churrasco e para o arroz carreteiro.

CTG
Os Centros de Tradições Gaúchas (CTG) são sociedades sem fins lucrativos, que buscam divulgar as tradições e o folclore gaúcho. É um local de integração social dos tradicionalistas. Nos fandangos, almoços e jantares toda a preparação fica a cargo das famílias dos associados, e patronagens. Nos CTG's acontece o encontro de gerações, pais, filhos, netos e avós. Ali se ensina, se aprende, se trabalha e se diverte, com a total predominância do respeito e da simplicidade. É o local de fandangos (bailes), de churrascadas, sarau de prendas, etc.  Esse convívio de gerações desperta a responsabilidade, a solidariedade e a hospitalidade.

Fogo de Chão
As longas noites de inverno, nas primitivas tribos indígenas levaram os nativos a descobrir o "Fogo de Chão". Próximo de suas ocas construíam locais onde as famílias reuniam-se ao redor do fogo.
As brasas incandescentes eram um verdadeiro convite para o doce aconchego, quando o frio parecia congelar o ideal, a vida e o próprio tempo.

As lidas campeiras passaram a ser o tema central, enquanto o chimarrão corria de mão-em-mão.
A convivência galponeira é tão tradicional no Rio Grande do Sul, que numa fazenda chamada Boqueirão em São Sepé, um "Fogo de Chão" é mantido aceso há mais de duzentos anos. A fazenda Boqueirão fica no distrito de Vila Block, município de São Sepé a 260 km de Porto Alegre. A história conta que este fogo foi aceso por um índio charrua ou por um negro escravo.

O Laçador
O Monumento "Laçador" foi criado por Antonio Caringi, inaugurado em 20/09/1958, no Largo do Bombeiro, em Porto Alegre - RS, tendo por modelo Paixão Côrtes. Este monumento possui 4,45 metros e está assentado num pedestal de granito, totalizando 6,55 m e pesando 3,8 toneladas.

João Carlos D'Avila Paixão Côrtes, nasceu em 12/07/1927 em Sant'Ana do Livramento - RS, é engenheiro agrônomo, mas tornou-se mundialmente conhecido como estudioso da Tradição Rio-Grandense, com inúmeros trabalhos aprovados em Congressos Tradicionalistas, sendo o maior divulgador da tradição gaúcha na América do Sul. É criador do "Candeeiro Crioulo" e um dos criadores da "Semana Farroupilha".

Patrono
Patrono da Semana Farroupilha é o reconhecimento máximo do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). Benjamim Feltrin Netto é o patrono da Semana Farroupilha 2014. Entre as tarefas como patrono, inclui viagens, divulgação e presença nos grandes eventos da Semana Farroupilha do Estado. Também é tarefa do patrono, a supervisão do Parque Harmonia, onde mais de 300 piquetes e CTGs estão acampados neste ano.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wikiSemana_Farroupilha
WWW.semanafarroupilha.com.br






Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

16/06/2017   |
09/06/2017   |
02/06/2017   |
26/05/2017   |
19/05/2017   |
12/05/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS