Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1486
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

INSÔNIA

07/11/2014 - Por Arlete Salante
Tweet Compartilhar
Problema para muitos, solução de problemas para outros. Tudo depende de como você encara!

A noite é momento de descanso, de revitalização do organismo e o dormir bem é um dos sinônimos de ter feito bem o dia.

Nos ditados populares encontramos referências da correlação do sono com o comportamento:  "coloco minha cabeça no travesseiro e durmo" ou ainda, "nada me tira o sono". Mas os ditados trazem "meias verdades" porque referem-se sempre o bem ao próximo, o dormir tranquilo por não ter feito nada "errado" com os outros. A conduta ética, a diplomacia e o agir correto são socialmente exigidas  para os outros, mas e nós próprios? São meias-verdades negligenciando que antes do próximo existe necessidade do respeito a si mesmo, inclusive, já bem alertado pelo discurso religioso: "Ama o próximo como a ti mesmo", ou seja, faça o bem a si mesmo, e fará bem aos outros. Quem não sabe fazer bem a si, que bem fará ao outro?

Na maioria dos casos, a INSÔNIA é provocada por problemas emocionais e, não acontece, necessariamente, apenas em pessoas deprimidas ou ansiosas. Não dormir ou dormir mal é um sintoma secundário e podem sim, ser indicativos de que algo precisa ser resolvido dentro da pessoa. É uma oportunidade de rever o rumo que a vida tomou.

Insônia ocasional: refere-se a fatos vividos recentemente que precisam ser compreendidos ou reelaborados. Sugiro não ficar na cama brigando com o sono, levante-se e vá arrumar um armário, uma gaveta, enfim, distraia os pensamentos colocando ordem em algo externo que o mundo interno agradece.

Insônia crônica:  aponta para contextos mais amplos de vida que precisam ser revistos. Indico psicoterapia para autenticar quem você é, ou seja, resgatar a identidade que faz vida. Quando há contato com raiz humana desaparecem os distúrbios.
A alternativa mais cômoda é a medicalização, mas esta alternativa aquieta a pulsão de vida que pede espaço, ou seja, é agir como inimigo de si mesmo, derrubando a própria força que pede espaço para ser mais bem utilizada.

"Quem possui a noite, possui também o dia, porque de noite se acentuam os aspectos diurnos:
o mistério psicológico do homem é também o mistério existencial do homem."
A. Meneghetti




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/04/2016   |
08/04/2016   |
01/04/2016   |
24/03/2016   |
18/03/2016   |
11/03/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS