Domingo, 20 de agosto de 2017
Ano XXIX - Edição 1471
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Morador denuncia vizinho por maus tratos a animais

14/11/2014 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Latidos incessantes de cachorros, de dia e à noite,  provavelmente por fome, maus tratos, ou abandono. Quem deveria protegê-los, trata-os com crueldade. Uma situação revoltante, que vem causando perturbação do sossego alheio e a preocupação do que realmente estaria acontecendo com estes animais.

Depois de presenciar várias situações de maus tratos a animais, há mais de seis anos, Cleu Sidinei Schrameier, morador de Esquina Krewer, interior do município de Independência resolveu registrar uma ocorrência na delegacia de Polícia de Independência contra um vizinho.

Cleu procurou a delegacia na quarta-feira, dia 12, munido de provas - gravações dos maus tratos, que foram entregues as autoridades policiais. Na ocorrência, ele relatou que por volta do meio dia de quarta, escutou um uivo de cachorro vindo da propriedade do vizinho e que foi verificar o que estava ocorrendo. Em um mato, na divisa da propriedade, ele avistou o homem com uma bolsa de adubo pendurada nas costas, indo em direção ao mato. Após a saída dele, Cleu foi até o local e encontrou um cachorro, de propriedade do vizinho, com um ferimento na cabeça, provavelmente provocado por facão, machado ou enxada. O animal estava agonizando, mas ainda não estava morto.

O morador filmou esta situação e chamou outras pessoas para testemunharem o fato. Ele representou criminalmente contra o vizinho, por perturbação da tranquilidade dos latidos dos cachorros e também por maus tratos aos animais.
Indignado com esta situação, Cleu disse ao a reportagem do jornal Semanal que seu maior desejo é que o vizinho seja proibido pela Justiça de ter cachorros. Segundo Cleu, o homem tem pelo menos outros seis cachorros.

O que diz a legislação
Exemplos de maus-tratos

- Abandonar, espancar, golpear, mutilar e envenenar;
- Manter preso permanentemente em correntes;
- Manter em locais pequenos e anti-higiênicos;
- Não abrigar do sol, da chuva e do frio;
- Deixar sem ventilação ou luz solar;
- Não dar água e comida diariamente;
- Negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido;
- Utilizar animal em shows que possam lhe causar pânico ou estresse;
- Promover violência como rinhas de galo, farra-do-boi, etc..

Lei Federal 9.605/98 -
dos Crimes Ambientais

Art. 32º: Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: pena detenção, de três meses a um ano, e multa.
§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

FOTO:REPRODUÇÃO DE VIDEO/ARQUIVO PESSOAL



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

03/02/2017   |
24/06/2016   |
27/05/2016   |
12/02/2016   |
12/02/2016   |
22/01/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS