Quarta-feira, 24 de maio de 2017
Ano XXIX - Edição 1458
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Maçonaria Parte ll

21/11/2014 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
Qual a missão da Maçonaria?
 A missão da Maçonaria é induzir o homem a conhecer-se, a tomar posse de suas faculdades, dentre as quais a inteligência é a que o assemelha ao Poder Criador.  Estimulando-o ao seu auto aperfeiçoamento, através da prática recíproca da virtude. Construindo caminhos que o levem a ser melhor pai, filho, amigo, esposo, profissional, proporcionando-lhe a oportunidade de se tornar um verdadeiro líder, paradigma, não só pelo que aprendeu, mas acima de tudo, pelo que for capaz de fazer com o que aprendeu. É missão da Maçonaria fazer com que homens, induzidos por sentimentos puros e laços de sincera amizade, fundamentados na moral e na razão, no direito, na justiça e na verdade, sejam capazes de conduzir a sofrida humanidade ao porto seguro e acolhedor da Fraternidade Universal.  Sem preocupação de fronteiras e de raças.  Por que o mundo só será melhor quando o ser humano for melhor; o resto é ilação literária. É enganação. Isto não há medida provisória que seja capaz de fazer. À Maçonaria, por seus princípios e valores, cabe então, não a construção de palácios e monumentos como na antiguidade o faziam os maçons operativos, mas a construção de homens. Cabe-lhe como disse o saudoso Ulisses, inaugurar homens com "H" maiúsculo.  Homens que reconhecem, como dizia Léon Dinis, "o dever de deixarem o mundo melhor do que quando nele entraram", e que por sua obra, sejam capazes de conquistar o respeito e a admiração das pessoas inteligentes. Se a vida é um presente de DEUS, a vida que levamos é de nossa parte o presente que LHE retribuímos. Vale aqui lembrar a inteligente observação do educador e senador Cristovão Buarque, profundo conhecedor das políticas educacionais, quando disse: "Não é a educação que vai salvar o Brasil; a educação vai salvar o homem que vai salvar o Brasil".

Os Maçons acreditam em Deus?
  Ninguém se torna Maçom, se não acreditar em DEUS, em um PRINCÍPIO CRIADOR a que os Maçons denominam GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO. Comenta-se que Einstein quando iniciado na Maçonaria aos 70 anos de idade, perguntado se mesmo sendo um cientista, acreditava em DEUS, teria respondido prontamente: "Acredito no DEUS que fez os homens e não no deus que os homens criaram".
A Maçonaria não é uma religião, mas respeita a todas, pois tem em seus quadros homens que professam a todas as denominações religiosas.
  Entende, todavia, que o Poder Criador esta presente em cada Ser da natureza que é a SUA manifestação.  O fato de não ser uma religião, não implica em considerar que seus membros sejam libertinos irreligiosos. A Maçonaria não tem DOGMAS, contudo, proclama a existência de um Princípio Criador, que é DEUS, e denomina-O como sendo o GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO, a quem rende ilimitado e sincero culto, tanto que na abertura de suas sessões é sempre aberto e lido um texto do Livro Sagrado, que para os Maçons Ocidentais é a Bíblia Sagrada.

Quais os símbolos da Maçonaria?
  Sendo a Maçonaria um sistema de conhecimento, adota a simbologia como a mais adequada para transmitir a sua filosofia. Técnica da qual se valeram todas as Escolas de Pensamento da antiguidade. E, sendo o Maçom um livre investigador da verdade não lhe impõe limites a este mister, para que cada um possa extrair do símbolo ou da alegoria seu mais profundo e único conteúdo. Por consequência, sendo a lenda da construção do Templo de Salomão, sua mais expressiva alegoria, logicamente, que os utensílios ou ferramentas da arquitetura ou da construção, tais como o Esquadro, o Compasso, o Nível, o Prumo, a Régua, o Maço, o Cinzel e outros, acabaram sendo seus principais símbolos e utensílios. Permitindo assim que cada livre pensador ou Maçom possa dele absorver o conteúdo filosófico de forma particular, individual.
  Na Maçonaria não existem dogmas ou pré-conceitos, não existem definições, existem descobertas. Até porque ao definir um símbolo ele deixa de ser símbolo, para transformar em um objeto, apenas. Exemplificando: de um bloco informe a que chamamos Pedra Bruta, pode-se extrair uma Pedra Cúbica, polindo-a, para ser usada na construção; mas, também, pode-se dela extrair uma bela escultura. Uma obra de arte. Depende apenas da habilidade e do talento de quem a trabalhar.
  O silêncio que para alguns significa apenas calar-se, para outros é a meditação que leva à intuição, predispondo-nos às revelações. Pensar para alguns é elaborar ideias, para outros é a conexão como Poder Criador, pela via da inteligência. A Maçonaria não afirma; a Maçonaria pergunta.  Assim como a filosofia, ela é a ciência das perguntas. A vida é uma grande pergunta a espera de uma grande resposta. E, ao proclamar que a inteligência está nas perguntas, nos desafia a elaborar as respostas que resultarem de nossa reflexão, transformando-se em convicção.  O livre pensador, é aquele que é fiel às suas convicções. Não aceita que outros pensem por ele e lhe imponham vontades outras que não as suas.  Resumindo: a compreensão de símbolos é crucial para o entendimento da natureza humana.  - A natureza contem toda a sabedoria.  É ela o grande símbolo que explica a existência de DEUS.

Quais são os Mitos sobre a Maçonaria?
  Falar sobre mitos maçônicos é difícil para não dizer impossível, visto que a Maçonaria não é idólatra, é apenas justa. Então, os atos de seus próceres que pontilharam a história da humanidade, a Maçonaria não os reivindica ou contabiliza para si. Foram comportamentos e atitudes, que honraram historicamente a Instituição, porque presente o sentimento, os valores e os princípios da Instituição. Ao contrário do que muita gente pensa, a Maçonaria, embora fiel as tradições e adstrita a uma severa moral, não tem nada de reacionária.  Ela é libertária.  Aliás, ela é tarefa de libertação.  A Instituição por esta vocação libertária, foi sempre perseguida pelos tiranos e dominadores, que, por fecharem  os Maçons as portas de seus Templos, impedindo o acesso de não maçons, eram vistas as lojas como nichos de conspiração, e os maçons terrível ameaça  contra o Poder.
  Outro mito que prefiro chamar de preconceito, é quanto aos arcanos de reconhecimentos que os identifica entre sí no mundo inteiro. É elementar que esta prática, nada mais é que um instrumento de defesa da Instituição. - Pergunto: quem, por exemplo, pode afirmar que um sacerdote é um impostor ou um dissimulado, usurpador da confiança da sociedade? - Evidentemente, só outro sacerdote! Do contrário seria só decorar os ritos religiosos e comprar uma batina.  E a proteção de seus membros quando perseguidos pelos déspotas? - Todos sabemos que o Poder é perverso e abominável, quando não exercido nos limites dos interesses daqueles que o outorgaram. Em suma, os mitos e as lendas que houveram no passado para com o caráter secreto atribuído a Maçonaria, ruíram como um castelo de areia, quando do seu registro em todas as repartições públicas, submetendo-se à mesma normatização das   sociedades civis, segundo as leis do país, a que os Maçons, são conscientemente submissos.  O desconhecimento de seus objetivos e finalidades geraram muitas lendas, cruéis até à reputação da Instituição, quando na verdade, a Maçonaria era a perseguida.

Que mensagem você deixa aos nossos leitores?
Temos entre nós Maçons, e isto vale na vida de todo o ser humano, o princípio de que: "quando você tiver de escolher, entre a tua consciência e o prestígio, fique com tua consciência; porque ela é o que você efetivamente é; enquanto o prestígio é o que os outros pensam de você. E, o que os outros pensam de você está fora do seu alcance. É problema deles".
Assim, também, Lao-Tsé nos legou uma sábia recomendação ao sugerir que "entre todas as riquezas do mundo e o amor, devemos ficar com o amor, porque com ele podemos conquistar todas as riquezas do mundo".
Na Maçonaria não se busca eficiência, produtividade, riqueza, realização pessoal, etc. - Na Maçonaria valoriza-se a força do caráter, o reconhecimento das próprias imperfeições, o desejo de melhorar, a ponderação, o respeito pelo outro, a tolerância, a paciência e o conhecimento interior, dentre outros.
Saibam todos, que onde houver uma causa justa, lá estará a Maçonaria. Por que lá, estarão os Maçons. Unicamente, para fazerem o bem, pouco lhes interessando a quem. Para um Maçom, o bem quando praticado com interesse, não tem valor algum. Em maçonaria o que faz uma mão, a outra jamais saberá.  Não é pretensão da Maçonaria dar respostas, mas elementos para as pessoas formularem melhor suas perguntas.
A Maçonaria diz a todos: "SIGA OS PASSOS DAQUELE QUE PODE TE CONDUZIR PARA O CAMINHO DA PAZ, QUE É O AUTOR DA VIDA". E ensina que "na vida não há prêmios e nem castigos, somente consequências". ESCUTA SEMPRE A VOZ DA TUA CONSCIÊNCIA.

  Como filosofia ou simplesmente como prática do bem viver, o homem quer encontrar uma fórmula que o faça unir-se à Divindade, que no fundo nada mais é, do que um encontro consigo mesmo, perseguida como objetivo final da espiritualização progressiva da consciência humana. E, é por isso que a arte do Maçom se encerra na metáfora de erigir templos à virtude e cavar masmorras ao vício.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

19/05/2017   |
12/05/2017   |
06/05/2017   |
20/04/2017   |
13/04/2017   |
07/04/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS