Terça-feira, 19 de novembro de 2019
Ano XXXI - Edição 1584
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

28/11/2014 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
VALORES já investidos na construção do novo prédio da Câmara de  Vereadores de Horizontina geram  descontentamento entre vereadores  e  revoltam a população.  A obra que inicialmente estava orçada em 1,5 milhão de reais está  inacabada e  já custando cerca de 2,5 milhões de reais. Antes mesmo de estar pronta, está a exigir  reparos e adequações, aumentando o custo.  Uma bela demonstração de má gestão de recursos públicos.

PASSADAS AS ELEIÇÕES o tema está em compasso de espera. Mas daqui a menos de dois anos voltaremos as urnas para eleger  prefeitos e vereadores.  A boca pequena o assunto  já começa a ser discutido.  Mesmo faltando quase dois anos. Para quem ainda não tem candidato, o tempo pode não ser tão longo assim.

SERÁ QUE a operação Lava-Jato terá reflexo nas eleições municipais? Provavelmente o estrago não será   tanto, como  seria nas eleições  presidenciais se  o epicentro do terremoto ocorresse antes do pleito. Mas algum reflexo poderá ter.

E POR FALAR em Operação Lava-Jato  a coisa é tão grande que respingou por aqui . Deputados eleitos pela região tiveram auxílio de caixa para a campanha de empresas envolvidas no esquema. E agora, José? 

VEZ POR OUTRA um prefeito ou ex-prefeito é flagrado pelo TCE em alguma situação irregular. Na maioria das vezes são condenados a devolver valores. A maioria recorre da decisão. Até hoje não vi nenhum devolver o que foi cobrado. É o clássico caso. Um finge que cobra e o outro finge que paga.

LEGISLATIVOS começam a se mobilizar para a eleição das novas mesas diretoras. Expectativa em Horizontina é saber com quem ficará a caneta. Com a reviravolta dos últimos dias, a oposição deverá assumir. Mas em se tratando de política, e em Horizontina, tudo pode acontecer.  Para alguns partidos e políticos cargos fazem verdadeiros milagres.

EMPRESÁRIO Valdir Zaleski  avalia como altamente positivo o ano de 2014. Atuando no ramo de supermercados há 30 anos, disse que em 2014 as vendas comparando mês a mês com 2013 tiveram um aumento de 20%. Hoje os dois estabelecimentos do Centro de Compras Zaleski oferecem cerca de 150 empregos diretos. Estando entre as quatro empresas que mais empregam no município.

DIVERSIFICANDO o negócio, o Grupo Zaleski além de também atuar na área de confecções, também está atuando no mercado de franquia de produtos ligados à saúde e bem estar com a empresa Quality Brasil, tendo filiais em São Paulo.  São produtos importados, de alta tecnologia e top de linha. Segundo Valdir Zaleski, a empresa está em franca expansão, e as projeções  apontam  para  a instalação de 50 lojas no próximo ano.

VOLTANDO  AO ASSUNTO: Mais um ano se passou e a Estação Rodoviária de Três de Maio continua do mesmo jeito. Totalmente fora do contexto. O município se  firma como segundo de maior importância na região Noroeste e um polo micro regional. Convergem para cá via transporte coletivo cerca de 10 municípios da região. São recebidos aqui por  local totalmente inadequado. Lamentável.

BOM FINAL DE SEMANA, uma boa pescaria,  curtindo  as baladas do  The Hollies...




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS