Terça-feira, 27 de junho de 2017
Ano XXIX - Edição 1462
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Entrevista com o Papai Noel

23/12/2014 - Por Yara Lampert
Tweet Compartilhar
O Natal está chegando, e junto dele vem o Papai Noel, cheio de presentes, carregado por suas renas, transmitindo alegria para todos. Converse com crianças, jovens e adultos sobre as melhores lembranças dos Natais, e o assunto passará invariavelmente por ele, o simpático velhinho de barbas brancas. Afinal, ele pode aparecer silencioso pela chaminé, ou então aparecer pelas ruas e soltar um "ho-ho-ho" na noite mais especial do ano. E foi em meio aos preparativos para a entrega dos presentes de Natal que o querido Papai Noel deu uma pausa e concedeu uma entrevista para a nossa coluna! 

Como é ser o Papai Noel?
É muito difícil?
 Para ser Papai Noel não basta vestir uma roupa vermelha, ter uma barba branca e grande. Você tem que sentir a emoção de ser Papai Noel, ter carisma com as crianças. Tudo que fazemos com prazer não é difícil, é tranquilo, e por isso nunca pensei em parar de ser o Papai Noel.

Se você não fosse Papai Noel,
seria o quê?
Eu sou e sempre serei o Papai Noel, eu sempre vou existir e sempre irei levar a alegria para todos, principalmente para as crianças.
Como as crianças reagem ao receber o presente do Papai Noel?
As crianças são explosão da alegria, elas são verdadeiras. Logo soltam o sorriso, outras chegam de mansinho, mas logo, se encantam, pois o Papai Noel só quer trazer felicidade.

Os pedidos de presentes das
crianças mudaram?
Depende muito da região e classe social.  Os pedidos mais frequentes estão relacionados à tecnologia. Muitas crianças pedem celulares, por exemplo. Eu não acho certo uma criança ganhar celular. Isso nem é brinquedo para aproveitar a infância. Deixem os celulares e os computadores para mais tarde. Ainda terão muito tempo para mexer com esses aparelhos. Tenho saudade do tempo em que entregava carretilha, bolinha de gude,  pião e muitas bolas para as crianças.

As crianças exigem muito de
você nas cartinhas?
Algumas pedem muitas coisas, mas temos que ter sensibilidade para entender o coração de uma criança. De repente, ela pede muito porque realmente não sabe o que quer. Então, os pais deveriam ensiná-las a diversificar e ensiná-las o quê querer realmente.

Como é sua relação com pessoas doentes ou economicamente desfavorecidas?
Ajudo naquilo que for possível. Já fui a hospitais e ajudei muitas pessoas. Até contarei uma rápida história. Houve um evento recente em que fui de trenó. Nele, uma criança me encontrou e pediu somente um presente: Papai Noel, fala com Deus para que cure a minha mãe que está doente? Isso é muito emocionante. As crianças não pensam somente em brinquedos, elas pensam nas pessoas queridas também.

Por que você gosta tanto de crianças?
Nelas podemos sentir a pureza do coração, a paz verdadeira e o sorriso sincero.

Qual é o seu maior sonho?
Reunir as crianças do mundo inteiro e poder abraçar todas elas. Queria que essa paz das crianças reinasse no mundo inteiro. Que todas as crianças tivesse uma mesa de alimentos, e um presente debaixo da árvore de Natal.

 O comportamento da criançada ainda conta na hora de receber
presentes?
Mas é claro! Isso não vai mudar nunca! Afinal, colhemos sempre o que plantamos. Isso vale para a sua casa, o seu grupo de amigos e até para o nosso planeta. Quanto melhor cuidarmos dele, mais presentes ele nos dará. E não é só criança pequena que tem que se comportar, não.(risos)

Sua fábrica de brinquedos já é informatizada? Como chegam os
pedidos?
Hohoho, tenho uma equipe muito boa. Aos poucos estamos informatizando. Os pedidos chegam de diversas maneiras; por cartinhas, por gestos, por oração, por músicas, fico atento a todos os sinais de pedidos.
Qual o segredo do Espírito de Natal para ele continuar vivo até hoje?
A humanidade é talhada para o bem, embora tentem nos fazer pensar o contrário. Acho que o segredo está aí. Bom, e na minha disposição para voar pelo mundo em meu trenó também. (risos)

Que mensagem Papai Noel você deixa para os nossos leitores?
Desejo que o espírito de Natal esteja presente todos os dias, não só nessa época, mas o ano todo no coração das pessoas. Lembre-se que o "essencial é invisível aos olhos". Para mim, a doação é a forma mais gratificante de ser e fazer alguém feliz. Seja doar seu tempo, sua atenção, seu carinho. enfim, proporcionar a felicidade a alguém é uma sensação única, que eu posso experimentar sempre. Contagie-se também com essa energia! Valorize as pessoas que estão ao seu redor e se deixe encantar pela magia do Natal.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

16/06/2017   |
09/06/2017   |
02/06/2017   |
26/05/2017   |
19/05/2017   |
12/05/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS