Quarta-feira, 20 de março de 2019
Ano XXX - Edição 1549
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

27/02/2015 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
REALIDADE QUE NÃO MUDA - Recém iniciando mais um ano letivo e o que se vê e se ouve é uma história que vem se repetindo todos os anos. Prédios escolares sucateados, em precárias condições, oferecendo perigos reais aos alunos. Claro, situações extremas não são vivenciadas aqui na região. Mas não estamos muito longe disso. Basta olhar com um pouquinho de atenção para as escolas da rede pública estadual. Com raríssimas exceções, nos períodos de férias, parecem casarões abandonados. Há muito tempo sem receber uma reforma. Nem ao menos uma pintura. É só olhar para os nossos maiores colégios. Sem falar em infraestrutura  e professores insatisfeitos. É um retrato da decadência do ensino público no Brasil, que nos últimos anos vem se acentuando. Educação é prioridade apenas no discurso.

ALTERNATIVAS EM DEBATE -
Comunidade científica da região nos próximos meses deve se debruçar em cima de um estudo, buscando e sugerindo alternativas para o desenvolvimento regional. A decisão foi tomada, depois de estudo que mais uma vez constatou, que a região continua  empobrecendo e a população diminuindo. O tema já foi debatido e discutido em outras oportunidades, com resultados nada animadores. A novidade dessa vez é que todas as instituições de Ensino Superior da região Unijuí, Setrem, Fahor e Fema vão sentar na mesma mesa, com o mesmo objetivo.  Com a diminuição da população, elas também estão perdendo.

O PROTESTO dos caminhoneiros que está parando o Brasil é pedra cantada. Só um governo muito despreparado para não prever. Aumentar os combustíveis açodadamente foi apenas a gota d´água. Na esteira, vem péssimas condições da estradas, falta de segurança, baixo custo dos fretes. E por aí vai.

DINHEIRO não é problema para a prefeitura de Horizontina. Depois de encaminhar a compra do Colégio Cristo Rei por cerca de R$ 2,4 milhões. O prefeito acena com a possibilidade de comprar o Hospital Oswaldo Cruz.

O NOVO PRÉDIO da Câmara de Vereadores de Horizontina é um exemplo  de como jogar  o dinheiro do contribuinte no lixo. A obra não está pronta, já consumiu cerca de R$ 2 milhões e está esbugalhando. Toda a estrutura apresenta problemas desde a instalação elétrica, passando pela instalação hidráulica, teto, piso, tudo, inclusive o projeto.

A PARTIR de hoje, Horizontina vive as emoções de mais uma edição do Jeep Country. Sem cobrança de ingresso, a expectativa do organizadores é receber 40 mil visitantes. Preocupação dos organizadores. Até que ponto a paralisação dos caminhoneiros vai prejudicar o evento?

CALIBRANDO - Caminhoneiros mostrando como é fácil parar o Brasil. Rodoviária nova, conta outra. Sessão solene segunda-feira homenageia ex-vereadoras. Com uma clientela de cerca de 2500 estudantes a  Setrem emprega 370 colaboradores. Começam a ser divulgadas as atrações da XIV Expofeira. Muita gente de barbas de molho em relação ao prédio da Câmara de Horizontina. Desafio das prefeituras, deixar as estradas em condições de escoar a grande safra de soja. Fila nos postos de combustíveis foi para matar a saudade. Me tapo de nojo, povo vai pagar passagem para as mulheres dos deputados. Isso é Brasil.

BOM FINAL DE SEMANA e uma boa pescaria, curtindo "Pare o mundo que eu quero descer" com Silvio Brito.



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS