Sábado, 24 de junho de 2017
Ano XXIX - Edição 1462
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

O Último Samurai* a disciplina, os jovens e as boas surpresas!

27/02/2015 - Por Arlete Salante
Tweet Compartilhar
 
 
Recebo em minha casa para prestar um serviço o técnico de uma empresa que, por coincidência, é um ex-aluno do Programa Jovem Aprendiz. O menino franzino em um ano tornou-se um jovem em busca aprimoramento pessoal para alcançar seus sonhos. Embora, este ex-aluno fosse da turma do "tô nem ai" que tornavam as aulas um desafio.

Conversando ele me relata que desempenhava tarefas "nada a haver" na empresa, o
u seja, sem afinidade com seus interesses já claros por tecnologia. E agora escolhe prestar serviço militar. Surpresa, perguntei por que, mas o que me surpreendeu mesmo foi a resposta:
"entendi que para realizar meus sonhos e alcançar meu
s objetivos eu preciso ter disciplina, e isso vou aprender lá".

Esta é a resposta de um jovem com poucos recursos financeiros de família que enxerga uma oportunidade de aprimoramento e escolhe se submeter aos sacrifícios necessários para desenvolver uma característica que não tem, mas que busca construir o seu destino. Ele sabe das dificuldades que enfrentará, mas sabe que serão necessárias para ele melhorar como pessoa, sair do comodismo da casa dos pais e aprender a manter o foco.

Há uma pesquisa de 2011 chamada "Sonho Brasileiro" que aponta para os jovens transformadores, chamados de "jovens-pontes". Estes são caracterizados por agir nas mais diversas áreas atuando em projetos socioeducativo, cultura ou economia comunitária. São apenas 8%, mas estão fazendo um papel relevante. Mas me pergunto: o que as gerações anteriores fizeram ou deixaram de fazer para termos só 8% interessados em ser ponta? Em assumir o primado colocando a inteligência a serviço do ganho de todos? É fácil dizer "o jovem de hoje não quer nada com nada", mas como foi formado? Considero que a responsabilidade é de todos, cada um ainda tem sua parte a fazer.

O leitor pode estar desapontado e se perguntando: "mas e os jovens brilhantes?" eles também existem, assim como existiram em gerações anteriores, porém talvez também não tenham passado de 8%. Vivemos crises de valores, de economia, de relação com a natureza, enfim, vivemos os resultados de escolhas anteriores a esta geração. Ela se forma também como resultado desta crise planetária, é herdeira.

Ao mesmo tempo em que há o desencantamento com os jovens da geração "nem-nem" (nem estudam nem trabalham) existem aqueles aproveitando as oportunidades oferecidas. Continuemos trabalhando e acreditando na capacidade humana!

  *O Último Samurai é um filme de 2003 com Tom Cruise interpretando um veterano da Guerra Civil
que vai ao Japão treinar o exército do país e é capturado por samurais rebeldes.
Mostra o valor da disciplina nas culturas orientais entre outros
aspectos muito interessantes.
 Disponível no Yotube.




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/04/2016   |
08/04/2016   |
01/04/2016   |
24/03/2016   |
18/03/2016   |
11/03/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS