Terça-feira, 19 de novembro de 2019
Ano XXXI - Edição 1584
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

"Conheci o islã e me tornei muçulmana"

27/03/2015 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Jovem de 27 anos, revela que ao conhecer o  Islã, se identificou com os preceitos do verdadeiro sentido da religião, que  ensina que os seguidores devem ser justos, respeitar as outras religiões e, principalmente, ser bons perante Alláh, o Deus para quem eles rezam por cinco vezes ao dia  

Por onde ela passa, desperta a curiosidade das pessoas. Ela chama aatenção pela beleza, que sutilmente se revela no olhar e nos traços marcantes do rosto. Mas não é isso que atrai olhares curiosos, e sim o fato dela estar coberta com um hijab.  A vestimenta é preconizada pela doutrina islâmica, a qual Dilcenéia Carine Reinheimer, 27 anos, é seguidora. Há três anos, a jovem santa-rosense, que reside em Três de Maio, se reverteu ao islã e passou a ser muçulmana.

A opção pelo islã impôs mudanças de hábitos, de conceitos e de vida. Dilcenéia não é mais a mesma pessoa de antes. E essa história ela conta em entrevista ao jornal Semanal. Confira.

Conhecendo o islã
Dilcenéia conta que sempre esteve conectada a redes sociais e cultivava amizades com pessoas de outros países, especialmente os indianos, pois sempre admirou a cultura daquele povo. Entre os amigos indianos, alguns eram muçulmanos. "A maneira de agir, o respeito que tinham comigo. Via as moças, as vestimentas. Fui conhecendo mais sobre a cultura, aprendendo inglês com eles, e aos poucos deixei o lado indiano e fui para o lado do islã".

Pelas redes sociais, ela conheceu a religião. "O respeito que eles têm pelas mulheres foi o que mais me chamou atenção. Isso me trouxe para o islã, além do respeito que eles têm com Deus (Alláh). Ser muçulmano significa você seguir os princípios de Alláh, as regras que Ele deu para a humanidade", revela a jovem que há três anos se reverteu ao islã. (O termo "reverteu" quer dizer que, para o Islã todos nascem muçulmanos, mas são tirados do caminho e por isso se revertem e retornam à religião.)

Dilcenéia se veste com hijab desde que se reverteu ao islã há três anos


FOTO: ALINE GEHM

CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA NO JORNAL IMPRESSO




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

01/11/2019   |
04/10/2019   |
07/06/2019   |
24/05/2019   |
01/03/2019   |
22/02/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS