Quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
Ano XXX - Edição 1539
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

21/09/2012 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
SE A BRIGA pelo voto do eleitor é grande na majoritária, não é diferente nas proporcionais.   Aliás, é muito mais acirrada, são em torno de  40  candidatos na busca de cada eleitor. Na disputa tem compadre, tem comadre, tem padrinho, tem vizinho, tem irmão, tem afilhado e por aí afora. O candidato tem que se desdobrar para não perder um voto quase certo, e sabe que meia dúzia de votos pode fazer a diferença.  
PESQUISAS estão sendo feitas  por enquanto apenas para o consumo interno. Aliás, as duas coligações dizem que tem pesquisas. Coincidentemente, lhes são favoráveis. É claro que uma sabe que está ganhando e a outra sabe que está perdendo. A partir desta constatação, se define o rumo a ser tomado. Pesquisas são importantes, e até decisivas para condução de uma campanha.
A DENÚNCIA de Marcos Valério pega o PT no contrapé. A revista Veja publicou reportagem em que o operador do Mensalão acusa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ser o chefe e o fiador do esquema.  A exposição  dessa forma da maior estrela petista em plena campanha eleitoral, pode causar um estrago considerável, que só poderá ser avaliado depois das eleições.
DADOS da Anatel indicam que o Brasil atingiu em agosto a marca de 257 milhões e 900 mil consumidores. O crescimento do pós-pago superou o do pré-pago. Atualmente, 109 milhões e 600 mil pessoas preferem manter um telefone com conta mensal. Já os consumidores que preferem o serviço pré-pago representam um pouco mais de 48 milhões de pessoas em todo o país.
DIFERENÇA de preço entre remédios pode chegar a quase dois mil por cento. Foi o que verificou uma pesquisa do Procon. A disparidade é encontrada tanto na comparação entre medicamentos de marca e genéricos quanto entre genéricos. O órgão destaca a necessidade de pesquisar bem antes de comprar para evitar os preços abusivos.
RÁDIOS devem continuar  transmitindo A Voz do Brasil às 7 da noite. A decisão foi tomada pelo Supremo Tribunal Federal, atendendo a um pedido do governo. Um tribunal regional federal havia decidido que uma emissora poderia colocar o programa em outro horário, que considerasse mais adequado.
BOM FIM DE SEMANA, refletindo sobre os melhores candidatos e as melhores propostas.  



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS