Terça-feira, 20 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1534
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Sonhei!

27/03/2015 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Paulo Roberto do Nascimento*
"Eu queria fazer um livro não da vida como ela é,
mas como eu queria que ela fosse."

Érico Veríssimo

Quer vir morar no meu país?

Onde eu moro tudo funciona bem. Nas escolas existem equipes multidisciplinares. Os alunos respeitam os professores, os professores respeitam os alunos, os alunos se respeitam entre si. Os alunos só são reprovados no final do ano letivo. Os hospitais do meu país recebem poucos doentes, porque existe saúde preventiva, e as pessoas são conscientes, seguem os conselhos médicos. Os planos de saúde, especialmente os públicos, repassam os valores das consultas aos médicos aos Hospitais em dia, valores atualizados e condizentes com a realidade econômica do meu país.

No meu país as pessoas mais velhas e as portadoras de necessidades especiais são respeitadas por todos, pois a maioria quer ficar velho, viver muito, por isso respeita para que o respeitem daqui a algum tempo. Ajudam-se as pessoas a atravessar a rua, dá-se o melhor lugar na fila, dentre outras gentilezas que gerarão gentilezas.

Nenhum político comprou voto para se eleger, no meu país, ninguém prometeu nada, emprego, presente, ou qualquer outra coisa que o valha, para ser votado. Os gestores não se locupletam do dinheiro público, todos administram para o bem comum, independentemente do posicionamento ideológico. Ninguém usa bem público em benefício próprio e nem da família.

Todos os cidadãos do meu país têm liberdade de expressão, cada um torce pelo time que quiser, ou não torce se não quiser, frequentam, cada um, a sua Igreja, quase todos têm preferência política/partidária, inclusive os funcionários públicos, e nem por isso alguém é perseguido ou desconsiderado pelos administradores.

No trânsito todos obedecem às regras, especialmente no que diz ao uso do cinto de segurança, ninguém dirige sem carteira, os veículos estão, todos, em perfeitas condições, os motoristas até tomam alguma bebida de álcool, nunca em excesso, mas nunca dirigem após. Os pedestres só atravessam nas faixas de segurança e os motoristas respeitam os pedestres e os outros condutores, também.

A imprensa escrita e falada do meu país é totalmente imparcial, tem opinião, mas não direciona as notícias e informações, não as manipula, o objetivo único é deixar a população informada.

No meu país não existem viciados em jogos nem em drogas, sejam elas licitas ou ilícitas. A polícia prende, mas traficantes que vem de outros lugares para tentar desviar a conduta dos que aqui moram. As pessoas que cultuam valores como honestidade, lealdade e respeito não são pressionadas pelo grupo, por ninguém, a mudar de atitude.

A polícia trabalha muito na prevenção, porque as pessoas não brigam, existem desacertos conjugais, financeiros, mas tudo é resolvido de forma amigável, sem acionar a polícia ou a justiça.

Termos transporte público gratuito, de qualidade, para que as pessoas possam deixar seus carros em casa e vir para o centro das cidades, trabalhar ou fazer compras, de ônibus, não congestionando as ruas e nem poluindo o meio ambiente.

Os que aqui moram não pensam, em hipótese nenhuma, em se mudar, inclusive muitos estrangeiros querem vir morar aqui, porque ......... .

Ops! Acordei......

* Capitão Nascimento



Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

16/11/2018   |
09/11/2018   |
19/10/2018   |
11/10/2018   |
05/10/2018   |
28/09/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS