Sexta-feira, 22 de novembro de 2019
Ano XXXI - Edição 1584
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Última semana para se vacinar contra a gripe na rede pública

15/05/2015 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Conforme a Secretaria Municipal de Saúde de Três de Maio, 71,75% do público alvo já está imunizado

O sábado, 9 de maio, foi o dia D de vacinação contra a gripe em todo o país. Milhares de pessoas foram aos postos de saúde tomar a dose da vacina. A meta da Secretaria de Saúde do RS é vacinar 3,5 milhões de pessoas até o dia 22 de maio.

Em Três de Maio, o movimento nas unidades de saúde no sábado foi considerado dentro do normal. O número de pessoas vacinadas especificamente neste dia não foi contabilizado pela secretaria municipal de Saúde, pois os dados são cumulativos de toda a campanha de vacinação, que iniciou em 27 de abril.

Até o momento, segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Mirian Herath Rascovetzki, 71,75% da população dos grupos elegíveis e pacientes com doenças crônicas já foram vacinados (até ontem, dia 14).

Faltando uma semana para a campanha nacional de vacinação encerrar, Mirian espera que a procura pela imunização se intensifique nos últimos dias. As pessoas precisam ter a consciência da importância da vacinação. A influenza, doença respiratória infecciosa de origem viral, apresenta potencial para levar às complicações graves e ao óbito, sendo que a principal intervenção  preventiva para este agravo, é a vacinação", orienta.


Vacina protege contra três subtipos do vírus da gripe 
A vacina disponibilizada na rede pública em 2015 protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela OMS para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A vacina é segura e também é considerada uma das medidas mais eficazes na prevenção de complicações e casos graves de gripe.

Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Gestantes têm receio em fazer a vacina
Segundo a enfermeira Mirian, o baixo número de gestantes vacinadas é histórico e se repete a cada ano. "Elas tem receio e não gostam de fazer vacina na gestação. Pois, se houver qualquer intercorrência, a justificativa vai ser a vacina", pondera.
Contudo, ela lembra que a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que mulheres grávidas sejam vacinadas contra gripe durante a temporada em que a doença é mais frequente.

Seguindo a instrução da OMS, o Ministério da Saúde oferece gratuitamente às gestantes e mulheres no período pós parto (até 45 dias) a vacina contra gripe. Vale lembrar que a vacina usada no Brasil é preparada com um vírus inativo da gripe e não é prejudicial ao feto.

Já para as puérperas (até 45 dias após o parto), a vacina é disponibilizada para reforçar a imunidade neste período que ainda está vulnerável. Conforme o Ministério da Saúde, através da amamentação, o bebê recebe os anticorpos fabricados pela mãe e ao tomar a vacina contra a gripe, a puérpera protege a si a ao bebê.

FOTO: DIVULGAÇÃO


CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA NO JORNAL IMPRESSO






Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

01/11/2019   |
04/10/2019   |
07/06/2019   |
24/05/2019   |
01/03/2019   |
22/02/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS