Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1486
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Sensação - Percepção - Autoconhecimento

05/06/2015 - Por Arlete Salante
Tweet Compartilhar
"O homem ocidental se identifica com seu
soberano regente (a razão)
e alienou suas modalidades afetivas e sensoriais"
Gary Yontef

De uma maneira em geral nós humanos perdemos o contato com a sensação e a percepção de ambientes, pessoas e situações. Estes processos psicológicos básicos são desconsiderados na criação e na educação, condicionando desde criança o indivíduo a seguir modelos, normas sociais e familiares, com isso até as emoções passam a ser negadas. Tudo vai pela chamada "razão" e por uma consciência dominada por estereótipos introjetados. O certo e o errado não são compreendidos pela experimentação, mas sim pela palavra dos adultos. Logo, a consciência não é exata, ela segue o que foi interiorizado inconscientemente.

Vive-se a distância da sensação e da percepção, que são nossas informações mais exatas.  Temos indicadores receptivos que passam as informações pelos sentidos e pelas variações internas emotivas e psíquicas.

Embora no passado, as visões mais antigas encaravam as emoções como fatores desorganizadores da atividade cognitiva trazendo falta de clareza ao raciocínio, hoje sabemos que as emoções têm poderosos efeitos na cognição, tanto nos processos de pensamento, isto é, no como pensamos, quanto no conteúdo do pensamento, isto é, no quê pensamos.

A percepção é o ponto em que cognição e realidade se encontram. A formalização da intenção do mundo-da-vida ocorre antes da consciência. Por isso, a percepção direta e imediata colhe o fenômeno real mediante o contato com uma pessoa ou situação, refletindo tudo com exatidão. Mas a compreensão desta linguagem deve ter precisão. Por exemplo, a atração de pessoas de sexos opostos pode não ter nada de interesse afetivo ou sexual, mas pode ser um feeling de inteligências que se atraem, se identificam. Se a consciência dos sujeitos estiver condicionada ao padrão comportamental macho-fêmea, está feita a confusão, a perda de uma amizade ou de uma parceria de inteligência e provável ganho mútuo.

 À medida que envelhecemos podemos amadurecer e compreender com maior exatidão nossas percepções. Mas, algumas pessoas enrijecem nas normas e regras, seguindo padrões inconscientes que foram internalizados no passado e confundindo percepção com projeção.

Quanto maior o desenvolvimento psicológico, melhor se torna a vida. O desenvolvimento psíquico traz liberdade, coerência e compreensão clara de pessoas, situações e ambientes, para que se escolha o que é válido a cada momento.





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

15/04/2016   |
08/04/2016   |
01/04/2016   |
24/03/2016   |
18/03/2016   |
11/03/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS