Segunda-feira, 27 de maio de 2019
Ano XXX - Edição 1558
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

12/06/2015 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À  GUISA DE COMENTÁRIO  -  O VELHO COSTUME FOI PARA O ESPAÇO   -  Antigamente, quando criança, o símbolo do furto, do roubo, era o gato. Por isso, gato na gíria, virou sinônimo de ladrão. E ficou consagrado no léxico a palavra gatuno, que tem sua origem no étimo gato. Pois bem, o gato levou e leva a fama, mas, hoje, quem afana não são mais os felinos, mas os bípedes. E são os bípedes de todas as cores e até de todas as condições sociais. E o afano não está restringido a determinados países, quase sempre pobres, mas a quase todas as nações do planeta Terra. As crianças inocentes e bem ensinadas de antigamente "que é pecado roubar", hoje, precisam ouvir e ler quase todos os dias histórias  de roubos colossais e bilionários. São as mudanças que acontecem nas curvas do tempo. Assim como ficava vermelho o menino que mentia no século passado, tremia de medo da vara, quando pegava uma fruta no pomar do vizinho. A cultura dos velhos tempos foi para o espaço e, sem novas culturas regeneradoras, o homem-gato se tornará cada vez mais felino. E os miados de gatos se esparramam por todo mundo.

A VELHA CULTURA DA PODA - A cultura da poda nesta cidade no inverno é antiga. E também é velha a cultura de jogar tudo nas calçadas e nas ruas. Lembrar é preciso que os resíduos de qualquer natureza são da responsabilidade do usuário. Da prefeitura é a responsabilidade da gestão. Isso é o que diz a lei. A população terá que se acostumar à mudança deste velho costume. Quem produz lixo precisa investir na solução deste problema.

LIXO VAI GERAR ENERGIA - Quem te viu e quem te vê: o lixo ganhando sua importância ao gerar energia. É uma notícia alvissareira a geração de energia no aterro de Minas do Leão. Terá capacidade para gerar 15 megawatts, o que daria para abastecer uma cidade de 200 mil pessoas. A importância do lixo está aumentando. Por isso, é preciso valorizá-lo.

PRODUTOR SEGURA SOJA - A colheita da soja terminou há tempo, mas o produto não vem sendo comercializado normalmente. O produtor está segurando a oleaginosa, esperando melhores preços. É o que o produtor de leite não consegue fazer. Não dá para segurar o leite, esperando preço.

AS TAIS DE DIÁRIAS - Elas nos órgãos públicos são cobiçadas, porque generosas. Vejam só o ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, em quatro incursões internacionais abiscoitou R$ 57.277,93, só em 2015. E os resultados das incursões quase nunca aparecem.

JUROS VÃO ÀS NUVENS - Para travar a inflação - o velho e surrado expediente - o aumento dos juros básicos da Selic, que foram elevados para 13,75%. O consumidor gasta menos, trava os negócios e a circulação de dinheiro e como consequência, sofrem as empresas e os trabalhadores. Há 7 anos a taxa básica Selic não atingia este patamar.
FRASE: "Defendo o fim da reeleição porque a presidente quase quebrou o país para se reeleger". A frase é da autoria do senador Aécio Neves. Sim, presidente, governadores e prefeitos não serão mais reeleitos. A reeleição trouxe mais problemas do que soluções, admitem.

OS  PACOTES ESTÃO VOLTANDO. NINGUÉM MAIS QUER SABER DE PACOTES COM BENESSES.





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/05/2019   |
10/05/2019   |
04/05/2019   |
26/04/2019   |
12/04/2019   |
05/04/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS