Segunda-feira, 27 de maio de 2019
Ano XXX - Edição 1558
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Economia para Consumo

28/09/2012 - Por João Seno
Tweet Compartilhar
À GUISA DE COMENTÁRIO - O TEMPO ESTÁ INCLEMENTE - Nos últimos anos, o tempo tem castigado. Está sendo inclemente. E são prejuízos em cima de prejuízos. Sobretudo, prejuízos para o setor primário. A última estiagem arrasou com o agronegócio. O prejuízo da safra 2011-2012 atingiu  proporções nunca dantes registradas. E, quando o setor primário sofre, todo resto sofre junto. Precisava ser assim? Não precisava. O pior é que conjunturalmente toda economia sofre junto. Tanto assim que o PIB do Estado caiu 6,7% e o prejuízo recai sobre o tesouro que custeia o funcionalismo, recai sobre a manutenção e os investimentos. É um duro golpe. Mal termina a seca, vem o temporal. É mais prejuízo. É prejuízo em cima de prejuízo. Tudo, porque o tempo está inclemente.
INCLEMENTE  - Também está o governo federal, que está castigando os municípios. Quem paga a desoneração fiscal, que ajuda sobreviver  as indústrias e salva os empregos, são os municípios. É no retorno do FPM a menor, que a União desconta nos municípios. É alarmante a notícia de que 65% dos municípios brasileiros vão terminar o ano no vermelho.
EM MATÉRIA DE GESTÃO PÚBLICA NÃO SE DEVE PROMETER O IDEAL, MAS O POSSÍVEL. NO ENTANTO, EXISTEM CANDIDATOS QUE SE EXCEDEM E ACABAM FAZENDO DEMAGOGIA.E PROMETEM MUNDOS E FUNDOS.
SONEGAÇÃO - É alta no país: os sonegadores devem nada menos do que R$ 86 bilhões à Receita Federal. Enquanto isso,  os aposentados a cada ano que passa, recebem menos. Falta dinheiro para saúde e medicamentos e os municípios sofrem cortes do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
FALTA DE LÓGICA:"Na democracia os partidos competem entre si. Assim, você fortaleceria o adversário e isso não existe no jogo político. Por que o PT pagaria dívida de campanha de quem apoiou seu concorrente na eleição? É uma ideia esdrúxula" A frase é do cientista político José Álvaro Moisés. De fato, a tese é absurda.
CAI QUE NEM LARANJA MADURA - Mais um anúncio de investimento em Três de Maio. Na sexta-feira, dia 21, no gabinete do prefeito, no Palácio Municipal. AGREN Agronegócios anunciou o investimento de R$ 5 milhões no setor de comercialização de grãos e produtos agrícolas. Serão mais 35 empregos diretos. O empresário disse na sua fala que houve negociações com outros municípios, mas preferiu Três de Maio pelo momento que vive o município. Já não se conta nos dedos da mão os recentes anúncios de empreendimentos em Três de Maio. Tudo caindo que nem laranja madura. Para quem é da área administrativa, enxerga o agronegócio em primeiro lugar para o desenvolvimento de Três de Maio.
PROPINA -  O eleitor, infelizmente, não se envergonha de receber favores e dinheiro sujo para votar.  
SAÚDE - É a tecla do momento. Não se enganem, todos vão fazer saúde. Mas e segurança, educação, empregos e infraestrutura?  Tem que ter butiá no bolso.
TROCADILHO  -  Esta eu ouvi: Um bom médico pode ser um mau administrador. E um bom administrador nem precisa ser médico.
MENSALÃO  - Existiu, sim, e incomoda. Muitos candidatos estão sentindo o impacto: não decolam.


Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/05/2019   |
10/05/2019   |
04/05/2019   |
26/04/2019   |
12/04/2019   |
05/04/2019   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS