Quinta-feira, 20 de junho de 2019
Ano XXXI - Edição 1562
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

A Coluna do J

26/06/2015 - Por J Moraes
Tweet Compartilhar
NESSE PAÍS, trabalhadores aposentados e que estão por se aposentar, vivem  numa agonia e numa incerteza constante. Aliás, os aposentados são os culpados de quase tudo de ruim que acontece com a economia. Dizem que, se os trabalhadores que não estão mais na ativa ganharem os salários mais dignos, a previdência quebra. E por causa disso, o trabalhador que se aposenta, via de regra, com raríssimas exceções, ganha um salário que mal dá pra comer  e comprar o remedinho. O pior é que o trabalhador não tem como planejar sua aposentadoria, por que  o governo muda as regras a todo o momento.
 
É CLARO QUE temos honrosas exceções. Todas do andar de cima. Deputados, juízes, desembargadores, ex-presidentes, ex-governadores, funcionários de carreira dos três poderes. Esses se aposentam com salários estratosféricos. Limite de aposentadoria nesse país só tem para o trabalhador comum. É, e sempre foi assim nesse país, onde poucos ganham muito, e muitos ganham quase nada.

ENQUANTO o Estado mergulha numa crise sem precedentes, onde falta dinheiro para quase tudo, os deputados da Assembleia Legislativa gaúcha dão uma mãozinha. Só neste ano, já gastaram 1,5 milhão de reais em diárias. Sem falar em aposentadoria especial, alteração na quilometragem de veículos oficiais. A coisa vai de mal a pior.

E A FAMIGERADA  CPMF pode ser ressuscitada. A notícia não é segredo para ninguém. Há algum tempo, o governo  tenta recriar esse imposto criado no governo Fernando Henrique, que tinha a finalidade de injetar recursos para a saúde   e que nunca cumpriu com essa finalidade. E agora, com o agravamento da crise na saúde, o PT volta a carga. Digo o PT por que além do governo, a maioria dos deputados petistas defende a ideia.

PARA ACABAR com qualquer dúvida, o Hospital São Vicente de Paulo de Três de Maio emitiu nota à população, na qual, na sua ótica, esclarece os motivos que o levaram a cancelar o atendimento de urgência e emergência. Em síntese, o que leva a instituição a suspender um serviço vital para a população é a falta de pagamento. O que não é nenhuma novidade.

É DIFICIL imaginar que comportamento terão os funcionários do hospital no momento em que chegar um paciente necessitando de atendimento de Urgência ou Emergência. Porque, certamente, em algum momento isso vai acontecer.
CALIBRANDO - REGIÃO se mobiliza em torno do Dia Mundial de Combate as Drogas neste 26 de junho. AUTORIDADES garantem que o dinheiro para a reforma e ampliação de aeroportos regionais está garantido. Será? ALÉM do Executivo, Legislativo também tem que se mobilizar para  evitar o fechamento da Urgência e Emergência no HSVP. COMÉRCIO comemora redução para 150 dólares cota de compra fora do país. AUDIÊNCIA PÚBLICA hoje em Santa Rosa discute infraestrutura rodoviária da região.
ÓTIMO FIM DE SEMANA, curtindo a música maravilhosa do The Platters.          




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

23/12/2016   |
16/12/2016   |
12/12/2016   |
02/12/2016   |
25/11/2016   |
18/11/2016   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS