Segunda-feira, 20 de novembro de 2017
Ano XXIX - Edição 1484
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Mônica Mann Schneider

03/07/2015 - Por Jornal Semanal
Tweet Compartilhar
Idade: 30 anos.
Casada com: Cristian Ricardo Schneider.
Natural e residente em: Independência - RS.               
Filha de: Ricardo e Tânia Mann.
É mãe de Antônio Augusto, 4 anos.
Escolaridade: Bacharel em Administração.
Profissão: Empresária.
Leia-se: Wizard - Escola de Idiomas de Três de Maio e Horizontina.
Se pudesse mudar de profissão, seria: Fisioterapeuta Dermato Funcional.
Jamais poderia trabalhar como: Veterinária.
O que mais gosta em seu trabalho: Oferecer uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional aos clientes.
Como você se define: Sou objetiva. Traço metas e procuro sempre alcançar meus ideais.
Que momento da sua vida você escolheria para reviver: Meu casamento e nascimento do Antônio.
Qual a lembrança mais marcante da sua infância: Jogos de carta com minha família antes do churrasco de domingo.
O que gostaria de ter sabido antes: Os benefícios de uma alimentação correta.
Livro que mais marcou: Um Certo Capitão Rodrigo, de Érico Verissímo, livro que despertou meu interesse pela leitura.
O melhor conselho que já recebeu: Melhor arrepender-se por ter feito, do que por nunca ter tentado.
Time: Grêmio Foot-ball Porto Alegrense.
Hábito que não abre mão: Fazer academia.
Não sai de casa sem: Sem antes dar um beijo no meu filho.
Prato preferido: Comida campeira.
O que não pode faltar na sua geladeira: Iogurte.
Paisagem que mais impressiona: Campo com geada ao amanhecer.
Opinião sobre rede sociais: Não vivemos sem, mas perdemos tempo demais com ela.
O negócio do futuro é: Oferecer capacitação profissional. É tempo de ter um diferencial, ser algo a mais, empresas devem entender esta necessidade do mercado.
Queixa de consumidor: Valor exorbitante de impostos em cima dos produtos.
Sonho de consumo: Fazer um tour pela Europa.  
Três de Maio é... terra de oportunidades!
Seus aplausos vão para: Meus pais. Depois de um acidente automobilístico, meu pai ficou com algumas limitações
físicas e isto trouxe mudanças na vida dos dois. Mas apesar disto, ambos vivem uma vida normal e nunca pensaram em desistir.  
Nota zero para: A insegurança.

FOTO: STUDIO CRIATIVO




Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

17/11/2017   |
10/11/2017   |
03/11/2017   |
27/10/2017   |
20/10/2017   |
13/10/2017   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS