Terça-feira, 20 de novembro de 2018
Ano XXX - Edição 1534
(55) 3535-1033
jsemanal@jsemanal.com.br
diagramacao@jsemanal.com.br

Benefícios surpreendentes do Sal Rosa do Himalaia

14/08/2015 - Por Sandra Marasca Martini
Tweet Compartilhar
A textura de um sal depende do ambiente de onde ele vem. Dependendo da sua origem, ele pode ser mais claro, mais escuro e até mais macio.

O sal não refinado é mais bonito; eles são naturais e podem ser encontrados sob diversos formatos: rústicos, texturizados ou em forma de cristais, flores, piramidais, macios, suaves, fortes, coloridos.

O teor de cloreto de sódio é enorme em todos os sais. O que os diferencia, porém, é sua composição em minerais. Uma das opções mais adequadas e naturais é o Sal Rosa do Himalaia. Este é colhido nos depósitos milenares das montanhas do Himalaia e a cor vem dos índices elevados de minerais.

 O Sal Rosa do Himalaia contém os 84 minerais e elementos que são encontrados no corpo humano. Alguns destes minerais incluem: o cloreto de sódio, sulfato de cálcio, potássio e magnésio. O Sal Rosa do Himalaia tem menos sódio por porção, porque os cristais ou flocos ocupam menos espaço do que o sal de mesa que é uma variedade altamente processada. Os minerais deste sal existem na forma coloidal, o que significa que eles são pequenos o suficiente para as nossas células os absorverem facilmente. Enquanto 1g de sal refinado possui 400mg de sódio, 1g do Sal Rosa do Himalaia, possui apenas 230mg de sódio, sendo uma ótima opção para hipertensos e para quem tem tendência a retenção de líquidos.

Tem ação desintoxicante e auxilia o organismo a manter-se no pH ideal. Pode ser utilizado em preparações como carnes, aves e peixes, além de saladas e legumes.





Indicar a
um Amigo

Comentários

Deixe a sua opinião

Veja Também

16/11/2018   |
09/11/2018   |
01/11/2018   |
26/10/2018   |
19/10/2018   |
11/10/2018   |




Todos os direitos reservados - Jornal Semanal - Três de Maio - RS